02:47 21 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados, oficiais e altos funcionários norte-coreanos em desfile militar, Pyongyang

    Especialista opina que chegou a hora da solução do problema norte-coreano 'à chinesa'

    © REUTERS/ Damir Sagolj
    Ásia e Oceania
    URL curta
    15162

    Washington espera em vão há quase seis décadas que a Coreia do Norte colapse, sem mudar a sua posição. Analista norte-americano sugere que talvez tenha chegado a hora de resolver o problema norte-coreano de acordo com as sugestões chinesas.

    Para a China, os EUA são o único responsável pelo problema da Coreia do Norte, escreve o professor David Lai, do U.S. Army War College, para a revista The Diplomat.

    Os EUA não reconhecem a Coreia do Norte como Estado, e a sua única maneira de lidar com os avanços do programa de mísseis e armas nucleares de Pyongyang é o endurecimento da pressão econômica e o aumento da sua presença militar na região. Durante quase mais de seis décadas, Washington espera em vão que o regime norte-coreano colapse. O analista sugere que talvez tenha chegado a hora de resolver o problema de acordo com as propostas chinesas.

    A proposta de Pequim consiste de dois pontos. O primeiro é que os EUA têm que terminar a guerra com a Coreia do Norte por meio de um acordo de paz, que nunca chegou a ser firmado após o armistício em 1953.

    A segunda proposta é estabelecer relações normais com Pyongyang e eliminar assim a ameaça que a Coreia do Norte sente por parte de Washington.

    Se os EUA normalizarem as relações com a Coreia do Norte, Pyongyang já não poderá usar o conflito entre ambos como pretexto para levar a cabo o seu programa nuclear. Para além disso, neste caso os EUA deixariam de ser os únicos "encarregados" de responder aos avanços militares norte-coreanas.

    A China tem reiterado várias vezes que exercer pressão sobre Pyongyang é inútil, mas "pressionar outros países é a ferramenta favorita da política exterior dos EUA", por isso será difícil "vender aos norte-americanos a necessidade de abdicar dela", acha o especialista.

    David Lai sublinha que a Casa Branca deveria começar as negociações com Pyongyang sem exigir a condição prévia da sua desnuclearização que, na realidade, é uma a meta a longo prazo, por isso não pode ser pré-condição.

    Além disso, o especialista opina que os EUA devem falar diretamente com a Coreia do Norte, eliminando mediadores, que têm interesses distintos.

    Finalmente, as negociações comerciais são parte da normalização das relações entre ambos os países.

    Mais:

    Trump diz estar 'desapontado' com a China por permitir envio de petróleo à Coreia do Norte
    Rússia e China rejeitam solução militar para crise na Coreia do Norte
    Que força está escondida por trás do escudo balístico da Coreia do Norte?
    Tags:
    mediadores, desnuclearização, comércio bilateral, Casa Branca, Coreia do Norte, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik