01:49 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 03
    Nos siga no

    Segundo anúncio feito nesta quinta-feira (28), o número de violações de direitos contra civis aumentou, violando a trégua acordada entre os países desde 2003.

    O número de violações do cessar-fogo entre o Paquistão e a Índia na disputa pelo estado de Jammu e Caxemira aumentou visivelmente, em 2017, com mais de 50 civis mortos em confrontos armados ao longo do ano, segundo afirmou nesta quinta-feira (28) o major general Asif Ghafoor, porta-voz das Forças Armadas do Paquistão.

    Este ano, "52 civis foram vítimas de 1.813 violações do cessar-fogo, enquanto outros 254 foram feridos", disse Ghafoor em entrevista coletiva.

    O porta-voz refutou as afirmações da Índia de que o Paquistão manteve uma presença militar em Caxemira.

    "Nós apoiamos e continuaremos a prestar apoio político, diplomático e moral aos irmãos da Caxemira. Você não poderá nos atrair para essas aventuras não profissionais que têm o objetivo de reforçar alegações de suposta interferência da nossa parte nos assuntos da área ocupada da Caxemira", afirmou Ghafoor.

    A região de Jammu e Caxemira é disputada entre a Índia e o Paquistão desde o fim do governo britânico em 1947. Após vários conflitos armados, os dois países concordaram em um cessar-fogo em 2003. Desde então, ambos os lados se acusaram repetidamente de violar a trégua, com a contínua instabilidade na região, levando ao surgimento de vários grupos extremistas.

    Mais:

    Índia será 5ª maior economia do mundo em 2018, diz consultoria
    Índia quer melhorar cooperação com a Rússia na área de defesa
    EUA em alerta com expansão do programa nuclear e de mísseis do Paquistão
    Paquistão diz que EUA fracassaram no Afeganistão e se nega a ser 'bode expiatório'
    Tags:
    conflitos regionais, abusos contra civis, Asif Ghafoor, Jammu e Caxemira, Caxemira, Paquistão, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar