05:17 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Kim Jong-un observa o lançamento de um míssil balístico

    Mídia: Coreia do Norte se prepara para lançamento de novo satélite de reconhecimento

    © REUTERS / KCNA/ via REUTERS/Foto de arquivo
    Ásia e Oceania
    URL curta
    13180
    Nos siga no

    Os jornais sul-coreanos informaram que o país vizinho ao norte completou o desenvolvimento de um novo satélite de reconhecimento, o primeiro que permitirá que a Coreia do Norte transmita dados para a Terra.

    O JoongAng Ilbo, um jornal diário de Seul e um dos maiores do país, informou que uma fonte anônima do governo sul-coreano confidenciou sobre o lançamento iminente do novo satélite. O aparelho se chama Kwangmyongsong-5, uma referência à estrela que aparentemente brilhava no céu no dia do nascimento do falecido líder norte-coreano Kim Jong-il. Como o nome sugere, é o quinto de uma série de satélites de observação que a Coreia do Norte afirma serem destinados à previsão do tempo.

    Mas, como aconteceu com os anteriores Kwangmyongsongs, Seul teme que o lançamento seja um teste de mísseis balísticos de longo alcance disfarçado. Tais alegações foram feitas pela Coreia do Sul, Japão, Estados Unidos e as Nações Unidas após o lançamento do Kwangmyongsong-4 em fevereiro de 2016.

    Combinando a controvérsia, os quatro lançamentos anteriores do Kwangmyongsong passaram pelo Japão — e o foguete usado para lançar os três últimos satélites foi extremamente similar ao míssil balístico de longo alcance Taepodong-2 da Coreia do Norte.

    "Os contínuos lançamentos de mísseis ilegais do regime da Coreia do Norte e as atividades de teste indicam seu desprezo pelos Estados Unidos, seus vizinhos na Ásia e todos os membros das Nações Unidas", disse o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, à ONU no início de dezembro. "Em face dessa ameaça, a inação é inaceitável para qualquer nação".

    A Coreia do Norte sofreu intensas sanções econômicas e diplomáticas por continuar desenvolvendo seus mísseis e tecnologia nuclear. Os norte-coreanos foram proibidos de usar tecnologia de mísseis balísticos para realizar lances de qualquer tipo — incluindo satélites sem aplicação militar.

    Mas Pyongyang defende seu direito soberano a um programa espacial. Em outubro, o deputado embaixador da Coreia do Norte na ONU, Kim In-Ryong, disse que sua nação pretende desenvolver "satélites práticos que possam contribuir para o desenvolvimento econômico e a melhoria da vida das pessoas".

    Ele acrescentou que a Coreia do Norte tinha o direito de lançar satélites, um direito que "não será alterado apenas porque os EUA o negam".

    Tags:
    Kwangmyongsong-4, Kwangmyongsong-5, JoongAng Ilbo, Departamento de Estado dos EUA, Nações Unidas, Kim In-ryong, Rex Tillerson, Kim Jong-il, Estados Unidos, Pyongyang, Ásia, Seul, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar