18:31 20 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump saúda seu homólogo chinês Xi Jinping em Mar-a-Lago, no estado da Flórida, em 6 de abril 2017

    EUA e China possuem acordo secreto para a Coreia do Norte, diz jornal

    © REUTERS / Carlos Barria
    Ásia e Oceania
    URL curta
    868

    Os Estados Unidos e a China chegaram a um acordo secreto para compartilhar informações sobre a Coreia do Norte, de acordo com o jornal japonês Asahi Shimbun.

    Ambos os lados se comprometeram a coordenar as sanções econômicas e ajustar sua cooperação militar, particularmente na região mais próxima da Península da Coreia.

    As fontes do governo dos EUA citadas pelo jornal dizem que o acordo foi alcançado no início de novembro, quando o presidente dos EUA, Donald Trump, se encontrou com o seu homólogo chinês, Xi Jinping, em Pequim.

    Segundo essas fontes, os dois presidentes falaram por cerca de uma hora e meia em 9 de novembro, acompanhados apenas por assistentes próximos. Grande parte da discussão focada na Coreia do Norte, informou a publicação.

    Na reunião, o presidente chinês confirmou que a Coreia do Norte não teria permissão para possuir armas nucleares e enfatizou que a pressão sobre Pyongyang não deve diminuir até o regime norte-coreano cessar seus testes nucleares.

    A aprovação

    Além disso, o presidente chinês pediu maior transparência em relação às medidas econômicas aplicadas contra a Coreia do Norte. A este respeito, ele disse que Pequim daria sua aprovação para fortalecer as sanções adotadas pelo Conselho de Segurança da ONU e que implementaria essas sanções na íntegra.

    Assim, em 22 de dezembro, a China votou a favor da última resolução para limitar o abastecimento de petróleo à Coreia do Norte, caso Pyongyang leve a cabo mais provocações militares.

    De acordo com o jornal japonês, uma fonte diplomática sugere que a aprovação de Pequim das sanções mais severas foi o resultado de discussões entre os principais líderes da China e dos Estados Unidos.

    Sob esse acordo, as agências militares e de inteligência de ambas as nações também compartilharão, de acordo com o jornal, informações sobre os programas de armas nucleares e programas de desenvolvimento de mísseis balísticos da Coreia do Norte. Os dois lados também compartilharão inteligência sobre os efeitos que as sanções têm na economia da Coreia do Norte.

    O desmentido

    No entanto, o jornal chinês Global Times, que tem ligações com o governo, posteriormente negou relatos da imprensa japonesa de que Pequim e Washington concordaram em compartilhar informações relacionadas à Coreia do Norte.

    A mídia chinesa apontou que nenhuma linha direta havia sido estabelecida entre os militares dos EUA e da China, conforme descrito pela publicação japonesa.

    Mais:

    EUA impõem sanções contra dois oficiais militares da Coreia do Norte
    Revista infantil francesa chama Israel e Coreia do Norte de países 'não verdadeiros'
    Coreia do Sul criará 'torre de controle' para assuntos de Pyongyang
    Tags:
    inteligência, relações bilaterais, diplomacia, sanções, Asahi Shimbun, Global Times, Conselho de Segurança da ONU, Xi Jinping, Donald Trump, Coreia do Norte, China, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar