17:34 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bitcoin

    Bitcoin entra no radar dos hackers da Coreia do Norte

    © REUTERS / Benoit Tessier/File Photo
    Ásia e Oceania
    URL curta
    131
    Nos siga no

    Altamente volátil e lucrativo, o mercado do bitcoin está atraindo a atenção de hackers da Coreia do Norte, de acordo com analistas britânicos. Os valores astronômicos da moeda virtual ajudariam Pyongyang a se municiar financeiramente e fugir das sanções impostas pela comunidade internacional.

    De acordo com a pesquisadora de segurança Ashley Shen, o governo norte-coreano estaria de olho nas trocas de bitcoin para fins de lucro financeiro, dado o fato da moeda virtual continuar aumentando significamente nas últimas semanas.

    "Recentemente, descobrimos que alguns dos grupos de ameaças persistentes e avançadas estão tentando invadir instituições financeiras como bancos e trocas de bitcoins para ganhar lucro financeiro", disse a analista à rede britânica Sky News.

    Shen destacou que os ataques cibernéticos, por ora, vêm sendo infrutíferos. Contudo, é provável que eles prossigam, sobretudo pelo fato de que o valor crescente do bitcoin o torna um bom investimento — ainda que arriscado.

    O monitoramento feito pelos pesquisadores no Reino Unido mostrou que os mesmos hackers norte-coreanos que agiam em busca de dados confidenciais e de inteligência foram recentemente mudando para os ataques por obtenção de moeda digital.

    "Uma das razões pelas quais o bitcoin está sendo atacado é porque o preço continua aumentando e pensamos que isso é razoável para hackers. A moeda digital pode ser mais fácil de ganhar do que a moeda física", explicou a pesquisadora.

    Um dos co-pesquisadores que trabalham com Shen e também para um banco sul-coreano disse à Sky News que, apenas alguns anos atrás, hackers norte-coreanos iniciaram ataques para paralisar a sociedade, mas agora eles estavam pirateando dinheiro.

    A empresa de segurança FireEye disse em um relatório de setembro que hackers ligados à Coreia do Norte roubaram bitcoins de pelo menos três trocas sul-coreanas de criptografia desde maio de 2017.

    "Agora, podemos estar testemunhando uma segunda onda desta campanha: atores patrocinados pelo Estado que procuram roubar bitcoin e outras moedas virtuais como meio de evadir sanções e obter moedas fortes para financiar o regime", disse o documento.

    A Agência Coreana de Internet e Segurança também prevê um aumento dos ataques cibernéticos da Coreia do Norte, visando o intercâmbio de criptografia em sua perspectiva sobre os ataques cibernéticos do próximo ano divulgados na semana passada.

    Um bitcoin, que valia menos de US$ 1.000 no início deste ano, atingiu mais de US$ 17.000 na semana passada.

    Mais:

    Economista: os que investirem no bitcoin no último momento terão maiores perdas
    Forçando limites: bitcoin consome mais energia do que Marrocos
    Bitcoin: o maior mistério do mercado financeiro para 2018
    Tags:
    moedas virtuais, espionagem, ataque hacker, hackers, criptomoeda, bitcoin, Sky News, Ashley Shen, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar