01:40 19 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    757
    Nos siga no

    Um extermínio hipotético da elite norte-coreana pode pôr fim ao conflito na península da Coreia, ou ao contrário, provocar mais problemas.

    Coreia do Sul procura adquirir as capacidades necessárias para assassinar os líderes da Coreia do Norte em um ataque de "decapitação" contra Kim Jong-un e o seu círculo interno. Para o analista Zachary Keck, esta intenção é "compreensível", mas pode provocar ainda mais problemas.

    Zachary Keck menciona em seu artigo no The National Interest 4 possíveis cenários do desenvolvimento da situação na península da Coreia, que a Coreia do Sul deve considerar se o líder norte-coreano for decapitado.

    Uma guerra geral 

    O analista sinaliza que embora seja impossível prever com certeza a situação devido ao isolamento da Coreia do Norte, é provável que os norte-coreanos se sintam obrigados a lutar pelo seu país, mesmo que seu líder supremo seja assassinado. 

    Perante isso, Keck afirma que os militares poderiam "simplesmente executar os planos existentes de guerra": isso envolveria ataques contra Seul com armas químicas, biológicas e nucleares, causando pelo menos 100 mil mortes apenas durante as primeiras 48 horas da guerra. 

    Uma guerra civil

    No entanto, o pesquisador aponta que a ausência de Kim Jong-un também pode causar uma luta pelo poder no país entre as diferentes facções do exército, o que pode provocar um conflito interno.

    Embora este cenário seja "preferível" em uma guerra geral, Keck sublinha que isso provocaria uma "inundação" de refugiados para a China, que poderia responder isso com uma intervenção militar. 

    Colapso do Estado norte-coreano

    Entretanto, o extermínio hipotético da cúpula poderia simplesmente causar o colapso da Coreia do Norte, possibilitando não só uma intervenção militar de Pequim, mas uma invasão dos EUA e da Coreia do Sul.

    Para o pesquisador, este cenário possui o risco de que as forças de ambas as partes se confrontem no território da Coreia do Norte e a situação se desenvolva de acordo com o primeiro cenário com a adição de uma guerra nuclear.

    Reunificação das Coreias 

    No melhor dos casos, o assassinato de Kim Jong-un pode abrir caminho para a reunificação dos povos da península. No entanto, Keck indica que este resultado "será extremamente custoso, pelo menos em curto prazo".

    O analista explica sua posição lembrando sobre a reunificação da Alemanha após a queda do Muro de Berlim que custou 2 trilhões de dólares para a Alemanha Ocidental. Keck estima que no caso com as duas Coreias o investimento de recursos para integrar a sociedade norte-coreana para a nova Coreia vai exigir de 1 a 5 trilhões de dólares. 

    Mais:

    Opinião: existem 5 opções como EUA podem destruir Coreia do Norte em uma guerra
    7 opções militares, 300 mil mortos e US$ 1,4 tri: EUA detalham guerra com Coreia do Norte
    Tags:
    tensões, crise, guerra, assassinato, desenvolvimento, decapitação, ataque, líder, Kim Jong-un, EUA, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar