05:53 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Exército de terracota no museu nos arredores de Xian, China

    'Assaltante de túmulos' chinês é sentenciado à morte por roubo de artefatos antigos

    © AFP 2019/ Frederic J. BROWN
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 70

    Um tribunal no norte da China sentenciou à morte o "invasor de túmulos", suspensa por dois anos, pelo roubo de milhares de artefatos históricos.

    Yao Yuzhong, de 55 anos, oriundo da região autônoma da Mongólia, no norte da China, era o líder de um grande grupo de 225 assaltantes de túmulos, presos em 2015. Embora sem educação formal, Yao era instruído e durante 30 anos ganhou fama de mestre de roubo de túmulos, que herdou de seu pai.

    O roubo de mais de 2.000 artefatos antigos de um local histórico da província noroeste de Liaoning foi obra do bando de Yao. No local os arqueólogos antes haviam escavado e encontrado relíquias com milhares de anos.

    Na quinta-feira (30), o tribunal da província condenou o homem à morte por "ter escavado antigos locais arqueológicos e túmulos" e "revendido as relíquias culturais", disse à agência AFP o advogado de Yao, Bi Baosheng. Mas a sentença foi suspensa por dois anos, dando-lhe tempo para apelar ao tribunal ou reduzir a sentença por meio de bom comportamento.

    Desde a antiguidade que os túmulos têm sido considerados "pontes" para a vida depois da morte, e na China as pessoas ricas eram enterradas com muito ouro, prata e joias. Por isso, os assaltantes de túmulos podiam se beneficiar do seu roubo e venda posterior.

    O roubo de túmulos é mais difícil do que o roubo simples pois requer muito conhecimento histórico, inclusive saber os locais onde estes existem.

    Para além disso, a profissão dos escavadores de túmulos é muito perigosa porque estas pessoas correm o risco de ficar soterradas. De acordo com a mitologia chinesa, ao danificar os cemitérios, os mortos podem se demorar neste mundo ao serem perturbados e podem começar a se vingar.

    Desde 1990, as autoridades da China têm cooperado com os parceiros europeus e norte-americanos para parar o tráfego de artefatos antigos.

    Mais:

    Museu do Cairo exibe peças do túmulo de Tutancâmon nunca antes vistas (FOTOS)
    Homem encontra por acaso antigo túmulo grego em praia da Crimeia (FOTO)
    Na fronteira entre 2 mundos: cientistas revelam o que sentem pessoas após morrer
    Tags:
    antiguidade, história, roubo, venda, artefato, túmulo, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar