21:48 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Parada militar em Pyongyang (foto de arquivo)

    Duplo congelamento: plano conjunto da Rússia e China para acabar com crise norte-coreana

    © REUTERS / KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11100
    Nos siga no

    A China considera que a iniciativa de “duplo congelamento” é a mais aceitável para resolver o problema norte-coreano, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang.

    "Essa iniciativa é a proposta mais realista e conveniente nas circunstâncias atuais", disse o diplomata.

    Ele acrescentou que o duplo congelamento – que prevê a suspensão simultânea do programa de armas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e dos exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos EUA – poderia tomar em consideração "as preocupações atuais de todas as partes interessadas no âmbito da segurança, bem como criar as condições para relançar as negociações".

    "Quero sublinhar que a iniciativa de duplo congelamento não é o objetivo final, é apenas um primeiro passo. Esperamos que todas as partes implicadas possam examiná-la de maneira construtiva, mas ao mesmo tempo saudamos outras propostas que possam ajudar a alcançar a solução pacífica do problema", acrescentou Geng Shuang.

    Ele destacou também que "a postura da China sobre o problema nuclear da Coreia do Norte é clara e constante", Pequim defende "a desnuclearização da península, a manutenção da paz e da estabilidade, bem como a solução do problema através do diálogo".

    "Ao mesmo tempo, a China cumpre por completo todas as resoluções do Conselho de Segurança da ONU sobre a Coreia do Norte e seus compromissos internacionais", disse ele.

    Segundo o diplomata, a comunidade internacional reconhece que as medidas militares não contribuirão para a solução da crise na península da Coreia.

    O presidente dos EUA Donald Trump declarou, por sua vez, após sua maratona pela Ásia, que a China e os EUA não aceitarão o plano de "congelamento duplo".

    A Rússia e a China propuseram uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis da Coreia do Norte e apelam aos EUA e à Coreia do Sul para não realizarem manobras conjuntas. Os EUA não apoiaram essa iniciativa.

    Nos últimos meses a Coreia do Norte realizou uma série de testes de mísseis e um teste nuclear. As sanções, aprovadas por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU em 11 de setembro em resposta ao teste nuclear da Coreia do Norte, proíbem o país de exportar produtos têxteis e limitam a quantidade de petróleo bruto e produtos petrolíferos refinados que podem ser importados por Pyongyang.

    Mais:

    Russia e China realizarão mais de 60 eventos conjuntos para comemorar o Dia da Vitória
    China faz mais uma aposta na Rússia
    Rússia e China precisam tomar 'ação direta' contra Coreia do Norte, diz Tillerson
    Tags:
    diplomacia, relações bilaterais, conflito, Geng Shuang, EUA, China, Coreia do Norte, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar