06:56 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    O presidente dos EUA, Donald Trump, e seu homólogo chinês, Xi Jinping

    Trump sobre situação 'potencialmente trágica' na Coreia do Norte: 'devemos atuar rápido'

    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Ásia e Oceania
    URL curta
    651

    O presidente dos EUA, Donald Trump declarou, durante sua visita à China, acreditar que "haja uma solução" para a crise coreana.

    No âmbito da sua viagem à China, o líder estadunidense qualificou a crise na península coreana como "potencialmente trágica" e insistiu que é preciso recorrer à ajuda russa para mediá-la.

    Nessa conexão, ele afirmou ao seu homólogo chinês, Xi Jinping, que "se deve atuar rápido" no que se refere ao problema da Coreia do Norte.

    Donald Trump visita a China como parte da sua digressão pela Ásia e se reuniu com o presidente desse país. Este, por sua vez, disse esperar que o encontro produza resultados "positivos e importantes".

    Trata-se do terceiro encontro entre Donald Trump e Xi Jinping durante esse ano. O primeiro teve lugar na  residência do mandatário estadunidense de Mar-a-Lago (Flórida, EUA) em abril. Em seguida, ambos os líderes se reuniram no âmbito da cúpula do G20 que teve lugar em Hamburgo (Alemanha) em julho.

    Durante sua viagem asiática de 12 dias, Trump já discutiu a crise coreana com os líderes do Japão e da Coreia do Sul. Os três países decidiram continuar exercendo pressão sobre Pyongyang.

    Mais:

    EUA deveriam ajudar Coreia do Norte a 'curar doença': o socialismo inspirado em Stalin
    OTAN: Rússia e China têm papel especial na crise da Coreia do Norte
    Trump: Coreia do Norte é 'inferno', mas EUA propõem 'futuro melhor'
    Moscou comenta apelo de Trump à Rússia para cortar laços econômicos com Coreia do Norte
    Por que uma invasão na Coreia do Norte é um verdadeiro pesadelo para os EUA?
    Tags:
    rápido, crise coreana, solução, reunião, viagem, visita oficial, Cúpula do G20, Xi Jinping, Donald Trump, Península da Coreia, Coreia do Norte, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar