11:08 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un

    Vice-chanceler: Rússia nunca apoiou embargo total contra Coreia do Norte; há uma opção

    © REUTERS/ KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5132

    A Rússia nunca apoiou embargo total em relação à Coreia do Norte, disse à Sputnik o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, comentando o apelo do presidente norte-americano, Donald Trump, à Rússia e à China para reduzir laços econômicos e diplomáticos com Pyongyang.

    "Nunca apoiamos propostas de embargo total contra a Coreia do Norte, e contra qualquer outro país. Achamos que é necessário resolver o problema existente quanto ao descumprimento de Pyongyang das resoluções do Conselho de Segurança da ONU e ações provocativas da Coreia do Norte no passado de maneira completamente diferente", declarou Ryabkov.

    Segundo ele, "pressão, sanções, bloqueio e embargo não se encaixam em nosso arsenal".

    "Não podemos apoiar tais solicitações por acreditarmos que há alternativas. E as propostas sino-russas conjuntas, quando entendidas adequadamente, endereço essas palavras aos colegas de Washington, como são entendidas por nós, seria possível avançar com processo político", ressaltou Ryabkov.

    Na quarta-feira (8), o presidente norte-americano, Donald Trump, discursou no Parlamento da Coreia do Sul e, em muitos aspectos, suas palavras foram dedicadas à Coreia do Norte. Ele solicitou a todos os países para que executem isolamento internacional de Pyongyang. No que diz respeito à China e à Rússia, Trump espera que reduzam suas relações econômicas e diplomáticas com a Coreia do Norte.

    Ele repetiu que Washington não deixará Pyongyang possuir armas nucleares, chamando o país de Estado "governado como culto", no centro do qual "há crença louca na destinação do líder de reinar como protetor da península conquistada e do povo coreano escravizado".

    Mais:

    Presidente norte-americano: 'O tempo das justificações acabou. Chegou o tempo da força'
    Em Seul, Trump volta a avisar Coreia do Norte: 'não nos subestime'
    Neblina faz Trump cancelar visita surpresa à fronteira entre Coreias
    Tags:
    resolução, pressão, provocação, sanções, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Sergei Ryabkov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik