16:17 21 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    B-2 Spirit norte-americano

    EUA e Rússia enviam bombardeiros nucleares para as fronteiras da Coreia do Norte

    © Foto: US Air Force / Cherie A. Thurlby
    Ásia e Oceania
    URL curta
    301126

    A Rússia os EUA enviaram os seus bombardeiros portadores de armas nucleares para a região da Coreia do Norte em meio às ameaças de um conflito nuclear entre Washington e Pyongyang, segundo informou o The Sun.

    Um bombardeiro furtivo Northrop B-2 Spirit, capaz de carregar até 31.500 kg de bombas e armas nucleares, decolou no fim da semana passada da base aérea de Whiteman, no Missouri, para participar de uma missão de longa duração no Pacífico, anunciou o jornal britânico The Sun.

    A Rússia também enviou bombardeiros estratégicos para a região no âmbito dos exercícios de rotina realizados em 30 de outubro, segundo anunciou o Ministério da Defesa da Rússia. 

    Caças F-18 norte-americanos e F-15, F-4 e F-2A japoneses escoltaram dois bombardeiros russos Tupolev Tu-95MS durante o seu voo por cima das águas internacionais do mar do Japão e da parte ocidental do Pacífico. 

    Tu-95MS russos disparam mísseis Kh-101 contra posições de terroristas na Síria
    © Sputnik/ Ministério da Defesa da Federação da Rússia
    Tu-95MS russos disparam mísseis Kh-101 contra posições de terroristas na Síria

    De acordo com o The Sun, a ameaça de uma guerra nuclear com a Coreia do Norte continua a crescer se que tais grandes potências como a Rússia e os EUA deslocam bombardeiros estratégicos quase simultaneamente para perto das fronteiras com a Coreia do Norte. 

    O secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, declarou no sábado (28) em Seul que os EUA nunca vão reconhecer a Coreia do Norte como potência nuclear. Ele acusou o líder norte-coreano Kim Jong-un de desenvolver um arsenal balístico e nuclear ilicitamente. 

    O chefe do Pentágono prometeu uma resposta maciça caso Pyongyang venha a usar armas nucleares contra os EUA ou seus aliados. 

    De acordo com o The Sun, esta notícia se espalhou pouco antes da informação sobre o desmoronamento de um túnel do polígono norte-coreano por causa de testes nucleares. A mídia informou que o desmoronamento, que deixou 200 vítimas mortais, havia ocorrido poucos dias após o sexto e o último teste nuclear realizado por Pyongyang em 3 de setembro. A informação sobre esta tragédia provocou receios de uma fuga radioativa no polígono.

    Mais:

    'Vamos todos morrer': EUA avaliam baixas em uma possível guerra com Coreia do Norte
    Mídia: há motivos para Rússia, China e Coreia do Norte recearem bombardeiro B-21 dos EUA
    Tags:
    arma nuclear, bombas, ameaça, defesa, aviação, Bombardeiro, Tu-95MS, B-2s, Coreia do Norte, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik