15:16 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento do míssil balístico de curto alcance sul-coreano Hyunmoo II durante as manobras conjuntas dos EUA e Coreia do Sul

    Coreia do Sul está desenvolvendo versão mais poderosa de míssil balístico

    © AP Photo / South Korea Defense Ministry
    Ásia e Oceania
    URL curta
    174

    O exército sul-coreano está planejando desenvolver o seu mais poderoso míssil intercontinental, já que a possibilidade de guerra com a Coreia do Norte aumentou.

    O novo míssil, Hyunmoo IV será o upgrade de versões de projéteis semelhantes, na esteira do acordo entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in em reduzir as restrições ao programa de mísseis da Coreia do Sul para permitir que o novo míssil voe maiores distâncias e transporte ogivas duas vezes mais pesadas.

    "Nós usamos esses três tipos de mísseis como a primeira onda em caso de ataques", disse um relatório do Exército enviado aos legisladores sul-coreanos na semana passada, "e depois os concentramos durante a fase inicial de guerra para destruir as unidades de artilharia de longo alcance da Coreia do Norte e mísseis localizados na área de operação balística".

    Um tratado bilateral entre os EUA e a Coreia do Sul limita o alcance e a carga útil dos mísseis sul-coreanos; em 2012, os limites foram fixados em 800 km e um peso útil de 500 kg. Agora, esse limite deve ser aumentado novamente. Moon e Trump compartilharam a visão de que mísseis sul-coreanos mais poderosos eram "necessários para fortalecer as capacidades sul-coreanas em resposta às provocações e ameaças da Coreia do Norte", afirmou no início de setembro a Casa Azul, residência presidencial de Seul.

    Em 4 de setembro, a Casa Branca anunciou que, enquanto falava com Moon no telefone, Trump "deu sua aprovação à iniciativa da Coreia do Sul para diminuir  restrições sobre suas capacidades de carga útil de mísseis".

    Mais:

    Coreia do Norte está com pipoca pronta para assistir ao alvoroço norte-americano
    Cadê os testes? Silêncio da Coreia do Norte seria culpa da... Coreia do Norte (VÍDEO)
    'Caro' Kim Jong-un ou quanto custa assustar a Coreia do Norte
    Ataque preventivo dos EUA não destruiria armas nucleares da Coreia do Norte, diz analista
    EUA impõem 'sanções mais severas da história' contra Coreia do Norte
    Tags:
    Casa Azul, Casa Branca, Moon Jae-in, Donald Trump, Coreia do Norte, Estados Unidos, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar