22:08 13 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Bombardeiro norte-americano B-52 Stratofortress (abaixo) com caças sul-coreanos F-15K e caças norte-americanos F-16 (acima) sobrevoando a Coreia do Sul em proximidades da Coreia do Norte

    Rússia se opõe à atividade militar excessiva de vários países que provocam Pyongyang

    © AFP 2018 / YONHAP
    Ásia e Oceania
    URL curta
    672

    Rússia categoricamente condena os testes nucleares e de mísseis realizados pela Coreia do Norte, mas, ao mesmo tempo, opõe-se à atividade militar excessiva de vários países na região que provoca Pyongyang.

    "O aumento das tensões na península coreana preocupa seriamente. Categoricamente condenamos os testes nucleares e de mísseis da Coreia do Norte. Ao mesmo tempo, manifestamo-nos contra a atividade militar excessiva de vários países na região que provoca tais testes", declarou o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, durante a quarta reunião dos ministros da Defesa da Associação das Nações do Sudeste Asiático, conhecida como ASEAN.

    Ao mesmo tempo, o ministro indicou que "é importante manter aberta a possibilidade de diálogo com Pyongyang no âmbito do Fórum Regional da ASEAN sobre segurança".

    "Estamos convencidos de que o roteiro, elaborado na base de iniciativas chinesas e russas, pode representar um fundamento sólido para desenvolvimento dos meios políticos e diplomáticos e para resolver a crise coreana", adicionou.

    Segurança na região Ásia-Pacífico

    O ministro russo da Defesa, Sergei Shoigu, avisou que o aumento desproporcionado do potencial militar na Ásia-Pacífico deteriora a segurança regional.

    De acordo com o ministro é possível notar o "crescimento desproporcionado das capacidades militares na região, incluindo a instalação do escudo global antimíssil dos EUA na Ásia-Pacífico".

    Entre os problemas na região, o ministro mencionou a "proliferação de armas de destruição em massa, o terrorismo internacional, as disputas territoriais, as discrepâncias interétnicas e interconfessional e o crime transnacional".

    Há duas semanas, o Ministério da Defensa russo comunicou que EUA instalaram na Ásia-Pacífico 150 partes do escudo antimíssil e mais de 60 partes na Europa.

    Segundo estimativas do Ministério russo, o número de mísseis do escudo superará 1.000 unidades em 2022.

    Mais:

    Coreia do Norte está com pipoca pronta para assistir ao alvoroço norte-americano
    Suécia não aguenta mais esperar que Coreia do Norte pague dívida de 40 anos
    Coreia do Norte produz armas biológicas em massa e usa humanos em testes, diz relatório
    Pyongyang ameaça 'fantoches' da Coreia do Sul com 'destruição' por se aliarem com EUA
    2 bombardeiros dos EUA passam perto da Coreia do Norte
    Tags:
    testes de mísseis, programa de mísseis balísticos, escudo antimísseis, programa nuclear, segurança, Ministério da Defesa (Rússia), Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), Sergei Shoigu, Península da Coreia, Ásia-Pacífico, Coreia do Norte, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik