19:47 19 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Teste da bomba de hidrogênio da Coreia do Norte

    Cálculo errado colossal: EUA são incapazes de fazer com que Coreia do Norte 'se ajoelhe'

    © AFP 2017/ Jung Yeon-Je
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1110778227

    A carta norte-coreana, enviada à Austrália, afirma que os EUA cometeriam um erro colossal se acreditarem ser capazes de fazer com que a potência nuclear norte-coreana "se ajoelhe" com suas ameaças de guerra nuclear.

    A chanceler australiana revela o conteúdo da carta enviada por Pyongyang a parlamentares de vários países.

    O Ministério das Relações Exteriores da Austrália revelou o conteúdo da mensagem recebida no mês passado do Comitê do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte. Camberra acredita que a carta demonstra os resultados da pressão internacional exercida sobre Pyongyang, informa o The Canberra Times.

    A carta, que foi enviada da embaixada da Coreia do Norte na Indonésia e foi também recebida por outros países, apela a parlamentares de nações que "amam a independência, a paz e a justiça" para apoiar o desacordo da Coreia do Norte à política do presidente dos EUA, Donald Trump. 

    A carta acusa tentativas dos EUA de "negar a existência" do país asiático com comentários "ignorantes" sobre "destruição completa" na Assembleia Geral da ONU.

    Ao mesmo tempo, a carta afirma que "se Trump [Donald] acredita ser capaz de fazer com que a potência nuclear RPDC [República Popular Democrática da Coreia] se ajoelhe com ameaças de guerra nuclear, seria um cálculo errado colossal".

    Segundo a ministra das Relações Exteriores australiana, Julie Bishop, que apresentou nesta terça-feira (17) carta qualificada por ela como "sem precedentes", trata-se da primeira vez que um ministro australiano recebe um comunicado diretamente do governo da Coreia do Norte. "É uma carta aberta, não é como costumam enviar mensagens ao mundo", indicou Bishop.

    Normalmente, Pyongyang entra em contato com o Ministério das Relações Exteriores da Austrália através de sua agência de notícias KCNA, sem envolver o Comitê do Ministério das Relações Exteriores onde está presente o partido governamental da Coreia do Norte, indicou a chanceler.

    Mais:

    Bateu, levou: Austrália reage às ameaças da Coreia do Norte e promete não ceder
    Austrália apoiará EUA em caso de ataque da Coreia do Norte
    Seul revela como vai destruir defesas da Coreia do Norte se eclodir guerra na península
    Opinião: ataques da Coreia do Norte a navios dos EUA poderiam ser motivo para guerra real
    Coreia do Norte insiste que EUA a reconheçam como potência nuclear em prol da paz
    Tags:
    carta, mensagem, Ministério das Relações Exteriores, Julie Bishop, Donald Trump, Kim Jong-un, Austrália, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik