14:43 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Duterte testa os armamentos

    Matem-me ou saiam do país, pede presidente das Filipinas à CIA

    © Foto: REUTERS/Romeo Ranoco
    Ásia e Oceania
    URL curta
    12340

    O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, afirmou nesta sexta-feira (13) que a CIA deve matá-lo ou deixar o país.

    "Quanto a mim, direi aos filipinos: se eu morrer, é a América, é a CIA. CIA, pare de f****. Um dia eu vou afastá-los. Ou seus capangas aqui vão ter que me matar ou deixar o meu país. Escolham."

    Não é a primeira vez que Duterte fala sobre a agência de inteligência estadunidense. Em setembro de 2016, ele afirmou ter recebido relatórios que afirmavam que a CIA o queria morto.

    O presidente filipino também encorajou seus opositores a formar uma coalizão:

    "Eu ficaria realmente feliz se eles começassem a se unir. Esses comunistas e membros de partidos liberais. Esses outros que me querem fora do cargo, devem se unir em um grupo. Eu acho que vocês compartilham qualquer coisa ideológica, então as coisas não vão ficar dispersas e podemos nos focar apenas em vocês. Isso não é uma ameaça. Eu disse que é meu dever manter esse país seguro."

    Duterte preside as Filipinas desde junho de 2016 e é famoso por suas declarações polêmicas. Ele foi eleito prometendo erradicar o tráfico de drogas ilegais em seis meses e garantiu que 100 mil pessoas seriam mortas no processo.

    Mais:

    Duterte revela 'presente' secreto da Rússia às Filipinas
    Duterte: polícia filipina pode matar os 'idiotas' que resistirem à prisão
    Duterte, o 'amigo modesto' do 'país nojento'
    Duterte ameaça bombardear escolas por ensinarem 'subversão'
    Duterte: nunca irei aos EUA, 'país nojento'
    Duterte decreta Lei Marcial nas Filipinas. O que há por trás disso?
    Tags:
    CIA, Rodrigo Duterte, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik