17:44 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento do míssil Hwasong-12, 15 de setembro, 2017

    Coreia do Norte está pronta a testar novo míssil intercontinental a qualquer momento

    © REUTERS / KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    9124
    Nos siga no

    Estima-se que Pyongyang esteja pronta para lançar mais um míssil balístico ou realizar novo teste nuclear nos próximos dias.

    A Coreia do Norte concluiu a elaboração de um novo modelo de míssil balístico intercontinental, informa o jornal japonês The Asahi Shimbun.

    Segundo fontes estadunidenses, japonesas e sul-coreanas citadas pela mídia, a inteligência espacial detectou no fim de setembro a saída de um trem especial da plataforma militar de Pyongyang. Destaca-se que no mesmo lugar foram construídos mísseis de vários tipos em casos anteriores.

    Estima-se que o trem tenha transferido um novo míssil, que tem semelhanças com o modelo do míssil intercontinental Hwasong-14 de duas etapas, mas é significativamente maior. Os especialistas sugerem que se trata de um modelo modernizado de três etapas, aparentemente o Hwasong-13. No entanto, suas características mais precisas ainda não foram determinadas.

    Washington, Seul e Tóquio acham que Pyongyang pode lançar um novo míssil balístico ou realizar mais um teste nuclear no futuro próximo. Segundo o The Asahi Shimbun, isso pode acontecer durante a XIX sessão do Partido Comunista da China, marcada para 18 de outubro. Além disso, é possível que o teste possa ser efetuado durante os exercícios conjuntos da Coreia do Sul e Estados Unidos, nos quais participa o grupo de ataque e o porta-aviões nuclear USS Ronald Reagan.

    Nos últimos meses a Coreia do Norte realizou uma série de testes de mísseis e um teste nuclear. No caso mais recente, em 15 de setembro, a Coreia do Norte lançou um míssil balístico, que voou sobre o Japão antes de cair no Pacífico, cerca de 20 minutos após o lançamento.

    As sanções, aprovadas por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU em 11 de setembro em resposta ao teste nuclear da Coreia do Norte, proíbem o país de exportar produtos têxteis e limitam a quantidade de petróleo bruto e produtos petrolíferos refinados que podem ser importados.

    No entanto, as autoridades da Coreia do Norte indicaram que, apesar das sanções introduzidas pelos EUA e seus aliados, o país continuará desenvolvendo seu programa nuclear.

    Mais:

    Opinião: dentro de 2 anos Coreia do Norte poderá atacar Círculo do Pacífico
    Especialista: situação entre EUA e Coreia do Norte está virando tragicomédia
    Mundo em suspense: será que Trump se decidirá a atacar Pyongyang primeiro?
    Mídia ocidental: apoiando Pyongyang, Rússia se defende dos EUA
    Pyongyang dispõe de mais de 7.000 bases militares subterrâneas
    Tags:
    programa de mísseis balísticos, teste nuclear, desenvolvimento, míssil balístico intercontinental, China, Coreia do Sul, Japão, EUA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar