06:13 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3101
    Nos siga no

    Os Estados Unidos estão fugindo da responsabilidade por seu próprio fracasso no Afeganistão, continuando a acusar o Paquistão de prover refúgios para terroristas, disse o ministro de Relações Exteriores do Paquistão, Khawaja Asif, em declarações no Instituto de Paz dos EUA nesta quinta-feira.

    "Vejamos esse conflito na sua totalidade, em sua totalidade", disse Asif. "Não busque apenas a culpa, retire o Paquistão, trate-nos como um bode expiatório. Isso não é aceitável".

    Asif citou bilhões de dólares americanos que desapareceram devido à corrupção em Cabul, informações de forças apoiadas pelos EUA que vendem armas para os talibãs, uma explosão de produção de ópio em mais de 3.000%, e a chegada de militantes do grupo terrorista do Daesh no Afeganistão, todas situações que refletem o fracasso de Washington em 15 anos de guerra.

    "Nós não compartilhamos a responsabilidade por esses crimes", disse Asif.

    O secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, disse anteriormente ao Congresso que o Paquistão teria uma última chance de cooperar com os Estados Unidos na guerra contra o terrorismo.

    Na quarta-feira, o secretário de Estado no país, Rex Tillerson, após uma reunião com a Asif, disse que há uma oportunidade para os Estados Unidos e o Paquistão fortalecer as relações bilaterais.

    Em agosto, o presidente dos EUA, Donald Trump, revelou sua nova estratégia afegã, que incluiu o envio de mais 3.000 soldados e afrouxando as regras de envolvimento em ataques aéreos contra militantes.

    Trump também acusou o Paquistão de abrigar grupos terroristas, enquanto autoridades norte-americanas pediram repetidamente a Islamabad que intensifique seus esforços para reprimir os santuários terroristas.

    Mais:

    Índia chama Paquistão de 'Terroristão' em discurso na ONU
    Não seremos 'bode expiatório de ninguém', diz primeiro-ministro do Paquistão na ONU
    Paquistão: homem é condenado à morte por mensagem no WhatssApp
    Tags:
    relações bilaterais, diplomacia, guerra, terrorismo, ISI, Daesh, Talibã, Khawaja Asif, Rex Tillerson, James Mattis, Donald Trump, Estados Unidos, Paquistão, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar