09:52 13 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    554
    Nos siga no

    O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, explicou a dissolução da câmara baixa e a realização de eleições antecipadas em 22 de outubro por existir ameaça nuclear e de mísseis por parte da Coreia do Norte.

    "Serão realizadas eleições que exigem dar uma resposta às perguntas de como proteger o Japão, como proteger a vida dos civis", afirmou ele ao canal de TV NHK. De acordo com o chefe de governo, a eleição da nova câmara deve "abrir caminho" ao futuro do Japão, das crianças japonesas.

    A atual legislatura só deveria acabar em dezembro do ano que vem.

    A oposição criticou Abe por este passo, acusando-o de dissolver a câmara e de realizar eleições para acabar com as investigações incómodas em relação a ele. Trata-se, em particular, da possível participação do premiê de manipulações ilegais em torno das organizações educacionais Moritomo Gakuen e Kake Gakuen. 

    Mais:

    Após ameaça norte-coreana, porta-aviões nuclear dos EUA realiza manobras com o Japão
    Japão não exclui possibilidade da Coreia do Norte testar bomba de hidrogênio
    Japão instala mísseis Patriot em meio à ameaça de Pyongyang
    Tags:
    parlamento, crise coreana, ameaça, Shinzo Abe, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar