03:50 24 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    O edifício do Ministério das Relações Exteriores russo na Praça Smolenskaya-Sennaya, em Moscou

    Chancelaria russa: solução militar para Coreia do Norte terá consequências catastróficas

    © Sputnik/ Natalia Seliverstova
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4320991

    O problema da Coreia do Norte não tem a solução militar, o conflito terá consequências catastróficas, declarou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

    Moscou sublinhou a importância de lidar com a crise na península da Coreia através de meios politico-diplomáticos.

    "Acreditamos que não há solução militar para esse conflito, porque ela estará ligada a consequências catastróficas não apenas para a Coreia do Sul, mas para toda a região", declarou o diretor do Departamento de Não Proliferação e Controle de Armas do Ministério das Relações Exteriores russo, Mikhail Ulyanov, durante coletiva de imprensa na agência Rossiya Segodnya.

    "A solução militar é inaceitável para nós", acrescentou ele.

    Quanto à decisão dos EUA de fazer pressão sobre Pyongyang, o diplomata sublinhou que isso não levará ao fim do conflito.

    "As sanções não são uma panaceia, e o fato de os nossos parceiros norte-americanos estarem apostando inequivocamente apenas em medidas de pressão, em primeiro lugar nas sanções, deve-se ressaltar que esse um caminho que não leva a lugar algum e que prova sua fraqueza", afirmou ele.

    Ulyanov acrescentou que Moscou está procurando uma solução política para resolução do conflito, mas esse trabalho não é publico.

    "Estamos envolvidos nesse trabalho, não é publico, por razões óbvias, mas estamos tentando, pelo menos, controlar a situação o máximo possível", disse Ulyanov.

    Na segunda-feira (25) o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, disse que o presidente norte-americano, Donald Trump, teria declarado guerra a Pyongyang, levando em consideração a afirmação de Trump de que a "liderança da República Popular Democrática da Coreia não estará aqui [no mundo] por muito mais tempo", e por isso Pyongyang teria o direito de abater os bombardeiros dos EUA.

    O Pentágono declarou, por sua vez, que pretende apresentar ao presidente norte-americano várias opções para "lidar com os norte-coreanos", se a Coreia do Norte continuar provocando.

    Mais:

    Chanceler da Coreia do Norte: 'Donald Trump declarou guerra aos norte-coreanos'
    Pequim está preocupada com agravamento da situação na península da Coreia
    Tags:
    conflito armado, diplomacia, guerra, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Coreia do Norte, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik