06:19 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Forças de segurança indianas

    Por que general indiano exorta o país a se preparar para guerra com China?

    © AP Photo/ Channi Anand
    Ásia e Oceania
    URL curta
    10102

    Os círculos militares na Índia estão tentando influenciar o primeiro-ministro Narenda Modi utilizando a função tradicional do exército de manter a vigilância, disse o analista russo Andrei Volodin.

    Andrei Volodin, da Academia Diplomática, comentou assim a recente declaração do comandante das forças terrestres da Índia, Bipin Rawat. 

    O general indiano afirmou que a China está utilizando o método de "corte do salame" para ocupar o território da Índia. Ele acusou a China de testar "os limites de admissibilidade" na fronteira com a Índia, exortando o país a se preparar para uma guerra com a China. 

    "Quer do lado indiano, quer do chinês observa-se uma particularidade importante das relações entre os dois países. Por um lado, há uma rivalidade constante, mas uma rivalidade que não deve ultrapassar a linha vermelha[…]Por outro lado, na Índia prevalece a opinião de que é preciso diminuir as tensões com a China de qualquer maneira", comentou o analista Andrei Volodin à Sputnik China.  

    De acordo com o analista, não há nada novo na declaração tendo em conta as relações complicadas entre os dois países. Entretanto, de acordo com ele, existem pessoas nos círculos militares na Índia que tentam influenciar as autoridades para que estas mostrem uma posição mais firme em relação à China.  

    Mas Volodin acrescenta que Modi não se submete aos interesses destes grupos e iniciou o diálogo com Pequim, que respondeu com reciprocidade. A Índia precisa da China e dos seus investimentos em infraestrutura. 

    Além disso, o militar indiano supõe que o rival Paquistão, que é aliado da China, possa aproveitar-se das tensões entre a Índia e a China. 

    "As relações entre a Índia e o Paquistão têm sido sempre tensas desde a desintegração do Indostão em dois países. Não há nada de novo nisso, mas acho impossível que o Paquistão use a situação tensa nas relações entre a Índia e a China nos seus interesses de longo ou de curto prazo", sublinhou Volodin. 

    De acordo com ele, a Índia e o Paquistão integram a Organização para a Cooperação de Xangai, por isso a Rússia e a China possuem bastantes argumentos para convencer as autoridades do Paquistão a não fazer isso. O analista político classificou as declarações do general indiano como "fantasias". 

    Mais:

    Poderiam Índia e China chegar a um confronto militar?
    Mísseis da Índia podem ter mudado sua mira do Paquistão para China
    Tags:
    defesa, general, preparação, opinião, militar, política, conflito, guerra, Paquistão, Índia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik