15:23 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Tóquio: tv japonesa relata lançamento de míssil balístico intercontinental pela Coreia do Norte

    Japão pede mais pressão e menos diálogo com a Coreia do Norte

    © REUTERS/ Toru Hanai
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1043

    Representante oficial do ministério das Relações Exteriores do Japão, ao comentar as novas sanções do Conselho de Segurança da ONU contra a Coreia do Norte, pediu aumento das pressões sobre Pyongyang, em vez do diálogo com as autoridades coreanas, informou Reuters.

    "Agora não é momento para diálogo. É hora de aumentar as eficientes pressões sobre a Coreia do Norte, para que eles adotem medidas concretas para a desnuclearização", declarou o representante da chancelaria japonesa, Toshihide Ando.

    Neste sábado, o Conselho de Segurança da ONU aprovou, por unanimidade, a resolução 2371, que amplia as sanções contra a Coreia do Norte. O documento contempla a proibição de importação de uma série de produtos da Coreia do Norte, inclusive de ferro, chumbo, carvão mineral e pescados. As contas do Banco de Comércio Externo da Coreia do Norte serão congeladas, e os navios norte-coreanos, que violarem as resoluções da ONU, ficarão impedidos de utilizar os portos em todo o mundo. As sanções também atingiram diversas pessoas físicas e autoridades coreanas, ligadas aos programas nuclear e de mísseis balísticos de Pyongyang.

    Mais:

    Já não há mais o que sancionar na Coreia do Norte. E agora?
    Quais são os ganhos e objetivos da Coreia do Norte com seus testes balísticos?
    'Basta um só maníaco egoísta para apertar o gatilho nuclear'
    Seul: Novo teste nuclear da Coreia do Norte em agosto é 'provável'
    Tags:
    sanções, Conselho de Segurança da ONU, Toshihide Ando, Japão, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik