23:54 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    50267
    Nos siga no

    “O Estado educa a geração seguinte para serem revolucionários confiáveis que lutam pela sociedade e pelo povo”, diz o artigo 43º da Constituição norte-coreana. Formação militar, aprendizagem de cor da biografia de Kim Il-sung, jogos militares – tudo isso faz parte da vida cotidiana das crianças norte-coreanas.

    Entretanto, vale destacar que no país se dá muita importância ao culto da formação escolar que se reflete no provérbio coreano "não poupes dinheiro, mas ensina as crianças a ler e escrever". Como é a infância na Coreia do Norte e será que é tão horrível como se retrata na mídia internacional?

    Em 2013, na Coreia do Norte foi introduzido um novo sistema de educação escolar. As crianças vão à escola na idade de 7 anos, sendo que eles ficam 5 anos na escola primária, outros 3 anos na escola intermédia e mais 3 anos na escola secundária. Depois, após obter o certificado do ensino escolar, os finalistas podem se inscrever em um colégio, universidade ou escola profissional.

    O Estado se encarrega de cuidar das crianças desde tenra infância, quando os pais levam seus filhos à creche. Ainda no jardim de infância, nas crianças é cultivado o respeito pelo líder. Por exemplo, eles constroem maquetas de cubinhos da casa de Mangyongdae, onde nasceu o fundador do país, Kim Il-sung, enquanto os professores contam sobre suas façanhas.

    Um elemento ideológico figura até nas disciplinas completamente técnicas. Por exemplo, o especialista em assuntos norte-coreanos, Andrei Lankov, cita um exercício de matemática: "Quantos espiões americanos foram capturados por todos os pioneiros?", enquanto o jornalista britânico Michael Breen revela tarefas para aprender a conjugar os verbos: "Nós lutamos [no passado] contra os ianques, nós lutamos contra os ianques, nós lutaremos contra os ianques".

    Além disso, os norte-coreanos, ao se inspirarem no modelo soviético, introduziram um dia escolar prolongado, por isso, quase todo o dia de uma criança norte-coreana é passado em um complexo escolar, bem como em várias organizações públicas. Entre estas organizações há a União de Juventude Operária Socialista e a Guarda Vermelha da Juventude, que preparam os jovens quadros.

    As disciplinas sociais e políticas, em geral, ocupam cerca de um terço de todo o programa. Os alunos aprendem a história da atividade revolucionária do "Nosso líder supremo Kim Il-sung", "Nosso grande líder Kim Jong-il", "Nosso querido líder Kim Jong-un" e "Nossa mãe Kim Jong-suk".

    A figura de Kim Il-sung, cuja biografia foi reescrita por várias vezes, tem um status especial na mente dos norte-coreanos, por isso a atitude para com ele se parece com uma adoração quase religiosa.

    As outras disciplinas incluem história e geografia de Joseon (o nome oficial da Coreia até 1897), literatura coreana, psicologia e lógica, língua coreana e inglesa, bem como matemática, ciências naturais e educação física.

    No ensino norte-coreano, um foco especial é feito sobre o treino da memória, o desenvolvimento de perseverança física e psicológica, bem como a capacidade de gerir o seu próprio tempo. O objetivo do ensino é tornar as crianças em revolucionários exemplares da ideologia Juche.

    A ameaça de guerra permanente fez com que o sistema de ensino na Coreia do Norte se tornasse muito militarizada. Os alunos aprendem a desfilar, participam de cursos de defesa civil e estágios em unidades militares durante as férias de verão. Além disso, a frequência da cadeira militar é obrigatória quando se estuda em uma instituição de ensino superior.

    A Coreia do Norte é um país de educação coletiva e responsabilidade coletiva. Os alunos fazem tudo juntos: por exemplo, desfilam cantando enquanto caminham para a escola. Já após o dia de aulas, eles não correm logo para casa, mas também desfilam para sair.

    Os esportes são uma parte integrante da educação em grupo: as crianças jogam futebol, beisebol e outras modalidades. Tal atitude é própria para ambas as Coreias, porém, segundo frisa o especialista Konstantin Asmolov, no país de Juche se dá preferência a eventos esportivos militarizados, já que, na opinião dos norte-coreanos, a competição do esporte profissional e a vontade de ganhar a qualquer preço contrariam a moral socialista.

    Na Coreia do Norte também há um sistema de escolas de elite, onde estudam as crianças mais dotadas a partir dos 3-5 anos de idade. Nestas instituições, se ministra uma educação especializada, maioritariamente no campo técnico. Os finalistas de tais escolas formam o núcleo da elite intelectual norte-coreana, trabalham em instituições de ciência e pesquisa fechadas e representam a base dos quadros de liderança do país.

    Mais:

    Coreia do Norte ameaça com 'ataque ao coração dos EUA' se tentarem derrubar Kim Jong-un
    'É a pior crise desde a Guerra da Coreia', diz ministro sul-coreano sobre Coreia do Norte
    Quais são as 'decisões ruins' que podem levar a uma guerra entre EUA e Coreia do Norte?
    Líder da Coreia do Norte: Esse míssil é para você, meu amor!
    Tags:
    educação, ensino fundamental, crianças, escola, Kim Jong-un, Kim Il-sung, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar