07:04 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Menina paquistanesa cercada por outras pessoas (foto de arquivo)

    Todos foram detidos: conselho tribal decidiu punir estupro com estupro

    © REUTERS/ Faisal Mahmood
    Ásia e Oceania
    URL curta
    587

    O conselho tribal de anciãos da província paquistanesa Punjab permitiu o estupro de um adolescente de 16 anos para punir seu irmão, que tinha estuprado uma menina de 12 anos. Todos os membros do conselho foram detidos pela polícia, informa a agência Geo TV.

    A história trágica começou no dia 16 de julho, quando uma menina de 12 anos de Muzaffarabad, subúrbio de Multan, foi atacada e estuprada (os nomes não foram divulgados). Dois dias depois, o conselho de anciãos (chamado de "panchayat") decidiu que como punição do estupro, o irmão da vítima deveria estuprar a irmã do acusado. Com muita frequência, os conselhos dos anciãos paquistaneses resolvem disputas na região rural do país, onde nem sempre há acesso a advogados, além disso, muitas pessoas não confiam nos profissionais.

    Nesta quinta-feira (27), a polícia comunicou que todos os membros do conselho foram detidos. São mais de 20 pessoas, incluindo o líder deles. A polícia de Multan começou a investigar o caso quando os pais da adolescente de 16 anos prestaram queixa contra o panchayat. Dois dias depois, os pais da adolescente de 12 anos, da primeira vítima, prestaram queixa também.

    O caso ganhou repercussão tanto na comunidade como na mídia local. Na quinta-feira (27), o Chefe de Justiça, Sakib Nissar, pediu ao procurador-geral de Punjab um relatório sobre o caso.

    A punição por estupro no Paquistão vai de 25 anos de prisão até a pena de morte. Os membros do conselho ainda não foram acusados oficialmente, por isso ainda não está clara qual punição receberão.

    Mais:

    Polícia indiana prende suspeitos de estupro coletivo de americana
    Estupro coletivo transmitido ao vivo pelo Facebook leva à prisão de 3 homens na Suécia
    Explosão no Paquistão mata 26 e fere 58 pessoas
    Tags:
    crime, estupro, adolescente, Punjab, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik