15:14 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    The intercontinental ballistic missile Hwasong-14 is seen during its test launch in this undated photo released by North Korea's Korean Central News Agency (KCNA) in Pyongyang, July, 4 2017.

    Pyongyang: destruir a Coreia do Sul seria 'moleza'

    © REUTERS/ KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    1025932282

    A mídia estatal da Coreia do Norte provocou a Coreia do Sul após Seul realizar exercícios militares com os EUA depois do teste de um míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês) por Pyongyang. A agência KCNA afirmou que seria "moleza" destruir a Coreia do Sul.

    A reportagem publicada pela mídia estatal afirmou que "será uma moleza destruir as marionetes [Coreia do Sul]… já agora somos capazes de destruir até a região continental dos Estados Unidos, do outro lado do oceano".

    Pyongyang diz que seu mais recente míssil é capaz de atacar o "coração dos Estados Unidos" com "grandes ogivas nucleares". O lançamento foi programado para ocorrer durante o aniversário de independência dos EUA, em 4 de julho.

    "Eu acho que eles não estão muito felizes com o pacote de presentes que nós os enviamos para seu Dia da Independência", afirmou líder norte-coreano Kim Jong-un, de acordo com a KCNA.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    Trump e Merkel discutiram ativação dos acordos de Minsk, Qatar e Coreia do Norte
    EUA implantarão o THAAD na Coreia do Sul, apesar dos protestos da Rússia e da China
    Pentágono classificou o lançamento de míssil da Coreia do Norte de provocação
    'Coreia do Norte pode se tornar o Iraque de Trump', diz senador russo
    Provocações da Coreia do Norte podem pôr fim a armistício de 64 anos, diz general dos EUA
    EUA percebem que guerra com Coreia do Norte é um passo para guerra mundial
    Dia do Sol: maior desfile militar na Coreia do Norte em 360°
    EUA fazem de tudo para conter Coreia do Norte e podem partilhar dados secretos com Rússia
    Tags:
    Kim Chol
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik