00:10 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Militares norte-americanos junto a caças F-22A Raptor da Força Aérea dos EUA na base militar estadunidense de Kadena, na ilha de Okinawa, Japão

    Japão exige que EUA cancelem exercícios militares na ilha de Okinawa

    © AFP 2019 / Yoshikazu TSUNO
    Ásia e Oceania
    URL curta
    35201
    Nos siga no

    A ministra da Defesa do Japão, Tomomi Inada, exigiu cancelar os exercícios de tropas paraquedistas perto da ilha japonesa de Okinawa, planejados para o período entre 31 de maio e 1° de junho pelo comando das Forças Armadas dos EUA deslocadas no país.

    De acordo com os dados do canal de TV NHK, a ministra sublinhou que o comando militar norte-americano enviou um aviso aeronáutico NOTAM (NOtice To AirMen, na sigla em inglês) à administração local de aviação civil, embora os dois países tenham um acordo conforme o qual os EUA devem avisar sobre os treinamentos pelo menos com 7 dias de antecedência.

    "Pedimos aos EUA que cancelem os exercícios e suspendam os avisos aeronáuticos. Por enquanto, não recebemos resposta da parte norte-americana", disse a ministra da Defesa do Japão.

    Na ilha de Okinawa estão instalados 25,8 mil militares norte-americanos e 19 mil membros de suas famílias e civis dos EUA. Em Okinava estão localizadas 70% de todas as instalações militares dos EUA no Japão, embora a ilha represente somente 1% do território do Japão. Os últimos exercícios de tropas paraquedistas da Força Aérea dos EUA na ilha de Okinawa foram realizados no fim de abril, apesar do descontentamento dos habitantes.

    Mais:

    EUA e Japão usam G7 para pressionar China?
    Míssil da Coreia do Norte caiu na zona econômica exclusiva do Japão
    Tags:
    exercícios militares, base militar, Ministério da Defesa do Japão, Forças Armadas dos EUA, Tomomi Inada, Okinawa, Japão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar