17:42 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Transmissão da notícia sobre morte de Kim Jong-nam, irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un

    'Rezem por mim', diz suspeita de assassinato do meio irmão de líder da Coreia do Norte

    © AFP 2019 / Jung Yeon-Je
    Ásia e Oceania
    URL curta
    211
    Nos siga no

    Uma suspeita de assassinar o meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un escreveu uma carta para seus pais em que pede orações, mas diz "não pensem muito em mim".

    Siti Aisyah, natural da Indonésia, esteve no tribunal nesta terça-feira (30), juntamente com uma segunda suspeita, Doan Thi Huong, do Vietnã. O caso foi formalmente transferido para o Tribunal Superior, já que a primeira instância local não tem jurisdição sobre casos de assassinato.

    Um funcionário da embaixada da Indonésia leu uma carta de Siti aos seus pais para os repórteres na saída do tribunal.

    "Estou em boa saúde. Apenas orem. Não pensem em mim demais. Mantenham-se saudável e rezem à noite. Eu tenho um monte de gente me ajudando. A embaixada sempre vem me ver, meus advogados também. Não se preocupem. Rezem por mim, para que o caso acabe logo e eu possa voltar para casa. Enviem meu amor ao meu filho no Rio."

    As duas mulheres são acusadas de matar Kim Jong-nam no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur em 13 de fevereiro. Ele foi morto com o agente neurotóxico VX, uma substância altamente tóxica utilizada como arma química.

    Mais:

    Intoxicação de Kim Jong-nam não significa que Coreia do Norte possua arma química
    'Kim Jong-nam foi morto com arma química', diz polícia
    Malásia rechaça investigação conjunta com Coreia do Norte sobre morte de Kim Jong-nam
    Polícia da Malásia detém terceiro suspeito de assassinato de Kim Jong-nam
    Tags:
    Kim Jong-un, Kim Jong-nam
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar