22:45 08 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    23614
    Nos siga no

    Pyongyang declarou que os Estados Unidos estão tentando impedir a cooperação econômica entre a Coreia do Norte e Rússia.

    Especialista russo, Vladimir Terekhov, comentando o assunto para serviço russo da Rádio Sputnik, expressou a opinião de que as ações de Washington são, em uma medida considerável, dirigidas contra a Rússia.

    Os EUA tentam obstaculizar a cooperação econômica entre Moscou e Pyongyang apresentando "acusações falsas" depois do lançamento da ligação por balsa entre os portos de Vladivostok e Rason, afirma o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte em comunicado divulgado pela mídia norte-coreana.

    O comunicado destaca que os EUA, "com apoio de seus cúmplices, tentam interromper a cooperação russo-norte-coreana e sufocar a Coreia do Norte economicamente". O representante da chancelaria norte-coreana destacou que a comunicação por balsa é um negócio normal entre dois países.

    O início da comunicação entre as cidades portuárias da Rússia e Coreia do Norte foi aceito de modo negativo pelo Japão, cuja entrada nos portos da Coreia do Norte é proibida devido às sanções impostas contra Pyongyang. A cidade de Rason com o porto Rajin se tornou entretanto uma zona econômica exclusiva e "uma cidade especial", o que pressupõe a realização de comércio livre.

    Vladimir Terekhov, especialista em assuntos do Círculo do Pacífico, considera que os EUA se dão conta do perigo da pressão militar sobre a Coreia do Norte, por isso tentam usar meios econômicos. Contudo, segundo Terekhov, as ações de Washington são dirigidas em grande medida contra a Rússia.

    "Os EUA escolheram meios econômicos para resolver o chamado programa nuclear da Coreia do Norte. Apesar de as autoridades norte-americanas declararem que os meios militares também estão em cima da mesa como, por exemplo, um ataque inesperado contra fábricas de armas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte, mas isso é muito perigoso", explicou o analista.

    Washington escolheu o rumo das restrições econômicas, que tornarão quase impossível a vida na Coreia do Norte, mas, como sublinhou o especialista, as ações são dirigidas na sua maioria contra a Rússia.

    "Se trata de mais um elemento da guerra de propaganda contra a Rússia que o Ocidente está realizando, e agora tenta incluir nela a situação em torno da Coreia do Norte", concluiu Terekhov.

    Mais:

    Apesar das sanções, comércio Rússia-Coreia do Norte registra aumento de 73% em 2017
    Casa Branca pede endurecimento de sanções contra Coreia do Norte
    Coreia do Norte pede aos membros da ONU que reconsiderem a legalidade das sanções
    Tags:
    cooperação econômica, sanções econômicas, restrições, Japão, Rússia, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar