05:42 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Donald Trump, presidente dos EUA e Xi Jinping, seu homólogo chinês falam depois do encontro realizado em 7 de abril de 2017 em Mar-a-Lago

    China desmente informação sobre 100 dias para influenciar Coreia do Norte

    © AP Photo / Alex Brandon
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    370

    Na quarta-feira (24), o representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, desmentiu a informação divulgada pela mídia segundo a qual a China teria pedido aos EUA 100 dias para exercer pressão económica sobre a Coreia do Norte.

    Mais cedo, o jornal japonês Asahi tinha informado que esse assunto fora discutido no decurso do encontro entre os presidentes dos EUA, Donald Trump e da China, Xi Jinping.

    "Essa informação não corresponde à realidade", declarou Lu Kang, respondendo a uma questão dos jornalistas sobre o tema.

    Segundo dados de Asahi, os EUA insistiram na introdução de medidas mais rigorosas em relação à Coreia do Norte, visto que 90% do comércio exterior norte-coreano é feito com a China. Caso Pequim não o fizesse, Washington ameaçou alargar as sanções impostas contra a Coreia do Norte às empresas e instituições financeiras chinesas que cooperam com este país. Nesse caso, as empresas não conseguiriam fazer negócios com os seus parceiros norte-americanos. Em resposta, a China pediu aos EUA para que lhe dessem um prazo de 100 dias — semelhante àquele que foi acordado para o comércio exterior.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    'Brigado' com os EUA e China, presidente filipino chega a Moscou para visita oficial
    Opinião: China tem 'argumentos' para convencer Pyongyang
    China pede aos EUA 100 dias para influenciar Coreia do Norte
    Não se sabe como, mas China consegue neutralizar ação da CIA no seu território
    Tags:
    sanções econômicas, encontro bilateral, pressão, comércio exterior, Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, Donald Trump, Xi Jinping, Pequim, Coreia do Norte, China, EUA, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik