10:13 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Exercícios navais dos EUA e das Filipinas nas águas do Mar do Sul da China, em junho de 2014

    Petróleo fez China nos ameaçar com uma guerra, diz presidente das Filipinas

    © AFP 2019 / NOEL CELIS/POOL
    Ásia e Oceania
    URL curta
    896

    O presidente das Filipinas Rodrigo Duterte garantiu que o seu país foi ameaçado com uma guerra pela China, caso tivesse iniciado a extração de petróleo na região marinha que separa os dois países.

    A região mais ao sul do Mar da China e as ilhas que estão espalhadas pela área são alvo de disputa entre várias nações asiáticas, dentre as quais estão os chineses e as Filipinas.

    Duterte relembrou uma conversa que manteve na com o presidente chinês Xi Jinping na última semana a respeito da área disputadas pelos pelos países da região.

    “Eu realmente disse a ele ‘é nosso. Eu gostaria que você ouvisse por um momento’. Eu disse, ‘Sr. Xi Jinping, eu insistiria que é nossa área e eu irei extrair petróleo de lá”, comentou Duterte, durante o seu discurso na convenção nacional da Guarda Costeira local, na cidade de Davao City.

    O presidente filipino declarou que, logo em seguida, o líder da China o ameaçou com um conflito bélico de grandes proporções, caso as Filipinas levassem a ideia adiante.

    “[Xi Jinping] me respondeu, ‘nós somos amigos. Não queremos discutir com você… Nós queremos manter a relação amistosa atual. Mas se você insistir nisso, nós iremos para a guerra’. O que mais eu podia dizer?”, descreveu Duterte.

    O presidente das Filipinas ainda tentou continuar a conversa sobre o assunto, citando uma decisão da corte arbitral de Haia que não deu razão às demandas da China em declarar a área parte do seu território no mar. Ao invés disso, os filipinos teriam vencido a disputa no tribunal.

    Pequim não desistiu mesmo depois da decisão internacional e isso surgiu durante a conversa entre os dois presidentes.

    “A China disse que, se continuarmos nações amigas, ‘vamos falar sobre a decisão arbitral. Mas não pode ser agora. E sabem por quê? Não somos os únicos que requerem a área. O Vietnã é um requerente virulento”, continuou Duterte.

    Por fim, o líder filipino garantiu que ele até iria para o caminho militar, porém uma guerra com a China se tornaria um “massacre” que destruiria tudo.

    Toda a região do Mar da China é alvo de disputas há anos entre diversos países asiáticos. Estima-se que uma enorme área, que incluir mar e ilhas, é rica em petróleo e gás.

    Mais:

    Duterte: ilhas artificiais da China não preocupam Filipinas
    China está à frente dos EUA na questão das ilhas artificiais nas Filipinas
    China e Filipinas voltam a debater situação do mar do Sul da China
    Disputa territorial com China se torna 'assunto secundário' para Filipinas
    Tags:
    guerra, petróleo, Xi Jinping, Rodrigo Duterte, Filipinas, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar