15:16 25 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    090
    Nos siga no

    O novo presidente sul-coreano já começou a dialogar com os vizinhos sobre a situação da Coreia do Norte. Com uma postura mais flexível que os governos anteriores, Moon Jae-in afirmou que diálogo e sanções são a saída para a crise.

    Antigo advogado de direitos humanos, Moon tomou posse nesta quarta-feira (11) e afirmou em seu primeiro discurso como mandatário que irá tratar da tensão na península coreana imediatamente.

    A primeira conversa de Moon foi com presidente chinês Xi Jinping. O diálogo foi sobre como lidar com o desenvolvimento do programa nuclear da Coreia do Norte.

    "A resolução da questão nuclear da Coreia do Norte precisa de uma resposta compreensiva e sequencial, com pressão e sanções em paralelo às negociações", disse Moon a Xi Kinping, segundo o porta-voz  Yoon Young-chan.

    Moon afirmou que estaria disposto a visitar Pyongyang "sob as condições certas". A posição do novo presidente contrasta com a política de Trump, que afirma que a Coreia do Norte deve abandonar seu programa nuclear antes de voltar a negociar.

    Ainda assim, Trump, que conversou com Moon no dia de sua posse, também já disse que poderia visitar Kim Jong-un.

    "As ameaças do programa de mísseis e do programa nuclear da Coreia do Norte entraram em um novo estágio", disse o primeiro-ministro Shinzu Abe, de acordo com seu chefe de gabinete.

    Abe ainda afirmou que o "diálogo pelo diálogo" seria infrutífero e pediu uma demonstração "concreta e sincera" das intenções de Pyongyang.

    Mais:

    Coreia do Norte exige extradição dos suspeitos de terem tentado assassinar Kim Jong-un
    Seul: desnuclearização da Coreia do Norte é 'objetivo comum' da China e da Coreia do Sul
    CIA abre nova representação na Coreia do Sul
    Japão pondera adquirir mísseis Tomahawk no meio da tensão com a Coreia do Norte
    Apertando o cerco das sanções: novas medidas da Alemanha contra a Coreia do Norte
    Tags:
    Moon Jae-in, Donald Trump, Shinzu Abe
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar