22:19 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    This file photo taken on December 18, 2012 shows South Korea's presidential candidate Moon Jae-In of the opposition Democratic United Party speaking during a press conference at the party head office in Seoul.

    Quem é Moon Jae-in, o novo presidente da Coreia do Sul?

    © AFP 2017/ KIM JAE-HWAN
    Ásia e Oceania
    URL curta
    82200184

    Refugiado da Guerra da Coreia, preso político por protestar contra a ditadura militar e advogado com foco em direitos humanos. Estes são alguns pontos da vida do novo presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, eleito nesta nesta terça-feira (9) após eleições antecipadas.

    "Está é uma grande vitória para as pessoas que ficaram comigo para criar um país de justiça… em que as regras e o senso comum prevalecem", disse o novo presidente em um discurso na Praça Gwanghwamun, em Seoul.

    Moon também garantiu que será um político de "coesão" e afirmou: "serei o presidente de todos sul-coreanos". O local escolhido para o discurso é o mesmo que abrigou pouco meses atrás grandes protestos pedindo o impeachment de Park Geun-Hye, pivô de um escândalo de corrupção e influência política. Park foi afastada do cargo e está detida desde março deste ano.

    Trajetória

    Os pais de Moon chegaram a viver em um campo de prisioneiros de guerra e foram à Coreia do Sul antes de seu nascimento, em janeiro de 1953.

    O novo presidente entrou na Universidade de Kyung Hee em 1972 e passou a fazer parte de um movimento de oposição ao ditador Park Chung-hee — líder do país por 18 anos até seu assassinato em 1979. O ditador também é pai de Park Geun-Hye, a ex-presidente que foi recentemente afastada por denúncias de corrupção. Já em 1975, Moon foi preso por organizar protestos contra o governo.

    Nos anos 1980, passou a trabalhar no escritório de advocacia de Roh Moo-hyun defendendo trabalhadores pobres e ativistas.

    Quando Roh entrou para a política e assumiu a presidência, em 2003, a mídia local passou a chamar Moon de "secretário rei" e "sombra de Roh". Quando o político passou pelo processo de impeachment, seu amigo Moon trabalhou como advogado de defesa e conseguiu reverter seu afastamento no tribunal.

    Após Roh deixar a presidência e passar a responder por um processo por corrupção, em 2009, Moon novamente trabalhou como seu advogado. Entretanto, Roh cometeu suicídio poucos meses depois do início das investigações.

    Moon afirma que o suicídio de seu amigo o motivou a participar da política. Ele já havia concorrido na eleição de 2012, quando perdeu para Park Geun-hye por cerca de um milhão de votos. Quando o escândalo de corrupção envolvendo Park ganhou manchetes, a popularidade de Moon aumentou consideravelmente.

    Mais:

    Mais de um milhão nas ruas de Seul contra a presidente Park Geun-hye (VÍDEO)
    Samsung é investigada por corrupção
    Promotores da Coreia do Sul invadem escritórios da Samsung
    Tags:
    Park Chung-hee, Roh Moo-hyun, Moon Jae-in, Park Geun-hye
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik