13:51 18 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Militar norte-americano na base aérea de Osan na Coreia do Sul, 1 de janeiro de 2016

    Recusa de Kim Jong-un de negociar com Trump pode dar luz verde aos EUA

    © AFP 2018/ JUNG YEON-JE
    Ásia e Oceania
    URL curta
    451423

    O presidente dos EUA, Donald Trump, disse não excluir a possibilidade de se encontrar com líder norte-coreano, Kim Jong-un. Neste caso, qualquer reação de Pyongyang a essa declaração será vantajosa para os EUA, opinou para o serviço russo da Rádio Sputnik um especialista em assuntos americanos.

    De acordo com Areg Galstyan, PhD em história e especialista em assuntos americanos, a declaração de Trump torna qualquer reação de Pyongyang vantajosa para os EUA.

    "O problema norte-coreano é uma das prioridades na política externa dos EUA, por isso o desejo de Trump de chegar a um acordo com o líder norte-coreano é bem lógico. Ele fez essa declaração para ver a reação de Pyongyang. Qualquer que seja a última, será favorável para os EUA. Ou seja, se Kim Jong-un se recusar a negociar, então ele dará liberdade a Trump para resolver o problema de modo diferente, inclusive com força. Nesse caso, ninguém acusará os EUA de não ter tentado primeiro negociar o assunto. É possível que a Coreia do Norte não dê nenhuma resposta, sendo este cenário também aceitável para os EUA. E se Kim Jong-un "mostrar fraqueza" e disser que aceita as negociações, pode-se iniciar uma crise política no próprio país, sendo essa reação também admissível para os norte-americanos", opinou Areg Galstyan em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que não exclui a possibilidade de se encontrar com líder norte-coreano, Kim Jong-un.

    Posteriormente, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, disse "não haver condições" de realizar tal encontro no momento atual. Segundo ele, "se Pyongyang continuar a se comportar desse modo, tais condições não aparecerão".

    Spicer também sublinhou que Trump se dá conta "da ameaça que vem da Coreia do Norte e está fazendo todo o possível para eliminá-la".

    A tensão na Península da Coreia aumentou depois de terem sido realizados lançamentos de mísseis da Coreia do Norte, circulando rumores sobre um possível teste nuclear. Os EUA declararam possibilidade de ataque contra Coreia do Norte, mas que queriam se concentrar em uma pressão econômica contra Pyongyang através das sanções.

    Mais:

    Trump diz que não traçará 'linha vermelha' para Coreia como Obama fez em relação à Síria
    Trump: 'Prefiro ver o governo preocupado com a Coreia do Norte que com seu joelho'
    Tags:
    tensão política, pressão, Donald Trump, Kim Jong-un, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik