05:40 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Porta-aviões USS Carl Vinson em 15 de abril de 2017

    Com 21 dias de atraso, USS Carl Vinson chega à península coreana

    © REUTERS / Sean M. Castellano/Courtesy U.S. Navy
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    33410
    Nos siga no

    O porta-aviões nuclear norte-americano USS Carl Vinson chegou às águas da península coreana neste sábado, com um atraso de 21 dias em relação ao que foi prometido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou a agência sul-coreana Yonhap.

    De acordo com a Marinha da Coreia do Sul, os exercícios militares conjuntos com a embarcação dos EUA se focaram especificamente no monitoramento e interceptação de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) da Coreia do Norte.

    Na sexta-feira, um teste com mísseis foi realizado por Pyongyang, mas acabou sendo um fracasso, de acordo com a inteligência sul-coreana.

    Os exercícios entre o USS Carl Vinson terminaram neste domingo, mas devem ser retomados a partir de terça-feira. Se confirmado, será a segunda operação da embarcação norte-americana em águas coreanas em menos de dois meses, algo inédito em meio às tensões com a Coreia do Norte.

    No começo da semana, o mesmo navio de guerra dos EUA – capaz de carregar quase 100 aviões e com uma variedade de mísseis em seu arsenal – realizou exercícios conjuntos com a Marinha do Japão.

    O USS Carl Vinson se tornou motivo de chacota após Trump garantir, no dia 8 de abril, que estava enviando “uma poderosa arma” para a península coreana. Contudo, o porta-aviões estava indo em outra direção, o que gerou um mal-estar tanto para a Casa Branca quanto para os seus aliados.

    Da sua parte, o governo norte-coreano se disse capaz de destruir a embarcação com um único ataque. Neste domingo, a agência de notícias local KCNA fez a primeira menção ao USS Carl Vinson, chamando o governo dos EUA de “imperialistas” e os rivais do sul de “fantoches”.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    Coreia do Norte ameaça 'punir sem piedade' Israel
    Rússia e China protestam na ONU contra exercícios dos EUA perto da Coreia do Norte
    Papa pede mediação para acabar com a crise na Coreia do Norte e evitar guerra devastadora
    Vai ter guerra? EUA e Coreia do Norte não querem ceder posições
    Tags:
    terceira guerra mundial, guerra nuclear, guerra, Donald Trump, Península Coreana, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar