20:26 05 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    19163
    Nos siga no

    As ações dos Estados Unidos na Península Coreana são contrárias aos esforços da Organização das Nações Unidas (ONU) e da comunidade internacional para resolver pacificamente, por meios políticos, a crise instalada na Península Coreana, informou nesta quarta-feira o general Cai Jun, vice-chefe do Departamento Conjunto da China.

    “As defesas de mísseis na região Ásia-Pacífico, criadas pelos Estados Unidos e seus aliados, agravam ainda mais o confronto militar e político entre a Coreia do Norte, por um lado, e os Estados Unidos com a República da Coréia, por outro”, afirmou Cai Jun durante a VI Conferência Internacional de Segurança, em Moscou.

    Segundo o general chinês, isso “aumenta a incerteza da situação” e a “possibilidade de um agravamento do conflito”. “E vai contra os esforços feitos pela ONU e pela comunidade internacional para resolver os problemas por meio do diálogo político”, completou.

    O posicionamento chinês foi reforçado pelo que disse o ministro de Relações Exteriores do país, Wang Yi. A autoridade reforçou a mensagem de Pequim para que sejam concluídos os exercícios militares entre as Marinhas dos EUA e da Coreia do Sul na região, o que ajudaria a acalmar as tensões com Pyongyang.

    De acordo com Wang Yi, a insistência norte-coreana em prosseguir com testes nucleares é uma “clara violação das resoluções da ONU”, mas que os exercícios militares persistentes ao redor da península “não representam também o espírito das resoluções”.

    O ministro chinês avaliou que a segurança e estabilidade na área “estão muito frágeis no momento e que o risco é grande de um novo conflito ser desencadeado a qualquer momento”.

    Mais:

    Sobe a tensão: China envia 100 mil militares para fronteira com a Coreia do Norte
    China lança porta-aviões novo e envia ao Mar Amarelo em meio à crise na Coreia
    China pede que EUA e Coreia do Norte 'apertem os freios' no discurso belicista
    Tags:
    guerra nuclear, guerra, ONU, Wang Yi, Cai Jun, Península Coreana, Coreia do Norte, Coreia do Sul, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar