16:15 27 Junho 2017
Ouvir Rádio
    Exército Popular da Coreia apresenta, em desfile, complexos de lançamento de mísseis balísticos intercontinentais em abril de 2017

    Coreia do Norte terá sistema letal de mísseis nucleares submarinos, diz ONU

    © Sputnik/ Ilia Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (152)
    6213657413

    Um informe da Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que a Coreia do Norte estaria próxima de concluir um sistema de mísseis nucleares submarinos, informou nesta sexta-feira a RT en Español.

    O documento da ONU detalha os desenvolvimentos tecnológicos que oferecem hoje a Pyongyang uma ampla gama de opções de ataque militar. Para a entidade, os norte-coreanos conseguiram isso “em pouco tempo”.

    O desenvolvimento de um bom propulsor para o míssil Pukkuksong-1 – também conhecido como KN-11 – é apontado pelo relatório da ONU como “um desenvolvimento tecnológico importante” para o governo de Kim Jong-un, uma vez que proporciona “maior estabilidade, uma preparação mais rápida” e mais possibilidade para armazenar combustível.

    De acordo com a RT en Español, o documento da ONU foi publicado meses após imagens de satélite mostrarem o desenvolvimento secreto de um submarino nuclear norte-coreano, o que aumenta a tensão em torno de um eventual ataque iminente.

    Enquanto isso, os Estados Unidos enviaram ao Mar do Japão um avião de rastreio nuclear, o WC-135 Constant Phoenix, para a detecção de identificação de elementos radioativos produzidos por ensaios nucleares.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (152)

    Mais:

    Dissuasão nuclear: EUA monitoram atentamente testes da Coreia do Norte
    Japão se preocupa com serviço de transporte entre Rússia e Coreia do Norte
    Coreia do Norte questiona legalidade de resoluções da ONU contra o país
    Tags:
    Pukkuksong-1, kn-11, península coreana, política, conflito, ONU, Kim Jong-un, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik