12:46 27 Junho 2017
Ouvir Rádio
    Exército Popular da Coreia apresenta, em desfile, complexos de lançamento de mísseis balísticos intercontinentais em abril de 2017

    Embaixada da Coreia do Norte na Rússia volta a falar em 'guerra total' com os EUA

    © Sputnik/ Ilia Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (152)
    116269714515

    A Coreia do Norte está pronta para uma guerra total se os Estados Unidos iniciarem ataques, disse a embaixada do país na Rússia.

    "Se eles [os EUA] cometerem uma provocação imprudente, as Forças Revolucionárias da Coreia terão um golpe devastador e responderão com uma guerra total a uma guerra total, responderão a uma guerra nuclear com um ataque nuclear", um adido da embaixada norte-coreana em Moscou afirmou.

    As tensões na península coreana aumentaram após os testes nucleares de Pyongyang e os lançamentos de mísseis balísticos realizados em violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

    A Coreia do Norte teria realizado o mais recente teste de mísseis no domingo. No entanto, o lançamento não teve êxito, de acordo com autoridades sul-coreanas de defesa. O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte disse que o suposto lançamento de mísseis não havia sido anunciado oficialmente, embora seja o "direito soberano" de Pyongyang conduzir tais testes.

    Mais cedo, a Coreia do Norte alertou que está pronta para lançar um "ataque preventivo" no caso de qualquer "provocação" dos EUA. Pyongyang disse que pode se dirigir às bases militares dos EUA no Japão, Coreia do Sul e aos próprios EUA se se sentir ameaçada.
    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (152)

    Mais:

    Trump acha que Coreia do Norte foi sempre governada pela mesma pessoa
    De onde a Coreia do Norte obtém dinheiro para financiar as suas armas?
    EUA não conseguiram assustar Coreia do Norte: que fazer agora?
    Tags:
    Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Forças Revolucionárias da Coreia, Conselho de Segurança da ONU, Estados Unidos, Pyongyang, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Moscou, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik