11:14 21 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Um complexo de defesa antiaérea do Exército Popular da Coreia é visto durante o desfile dos 105 anos de nascimento de Kim Jong-il

    Coreia do Norte ameaça 'reduzir os EUA a cinzas' com ataque preventivo

    © Sputnik/ Ilia Pitalev
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    113238165811

    A imprensa estatal da Coreia do Norte voltou a ameaçar a Casa Branca para um “ataque preventivo super poderoso” que poderia “reduzir os Estados Unidos a cinzas”, segundo publicou nesta quinta-feira o jornal Rodong Sinmun, publicação oficial do Partido dos Trabalhadores norte-coreano.

    “No caso de um ataque preventivo super poderoso ser lançado, ele irá destruir completamente e imediatamente não só as forças de invasão dos imperialistas norte-americanas na Coréia do Sul e suas áreas vizinhas, mas os Estados Unidos e reduzi-los a cinzas”, publicou o jornal, segundo a Agência Reuters.

    A publicação norte-coreana escreveu ainda, em tom de ameaça, que os Estados Unidos e seus aliados “não devem mexer conosco”. No fim de semana, o regime de Kim Jong-um divulgou um vídeo propagandístico que mostrava um ataque nuclear simulado que destruía uma cidade americana não identificada. Um cemitério e uma bandeira dos EUA apareciam em chamas no mesmo material.

    A mais nova ameaça de Pyongyang – semelhante a outras feitas no passado – veio após o Secretário de Estado norte-americano Rex Tillerson dizer que Washington deverá aumentar a pressão para que a Coreia do Norte ponha um fim ao seu programa nuclear.

    “Estamos analisando todo o status da Coréia do Norte, tanto em termos de patrocínio estatal do terrorismo como de outras formas pelas quais podemos exercer pressão sobre o regime em Pyongyang para que se volte a se empenhar conosco por meio de uma base diferente das conversações anteriores”, revelou Tillerson, em coletiva de imprensa na quarta-feira.

    No mesmo dia, mas diretamente do porta-aviões nuclear USS Ronald Reagan no Japão, o vice-presidente norte-americano Mike Pence falou em uma reação “esmagadora e eficaz” em caso de qualquer ataque vindo da Coreia do Norte, dizendo ainda que “a espada está pronta”.

    De sua parte, a Casa Branca determinou nesta semana a revisão do programa nuclear dos Estados Unidos para a apresentação de um relatório até dezembro ao presidente do país, Donald Trump. Já as forças militares norte-americanas participaram de novos exercícios ao lado das forças sul-coreanas, o que Pyongyang seguidamente diz significar “uma provocação”.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    Especialistas estimam número de vítimas de possível ataque da Coreia do Norte contra EUA
    Rússia acredita em risco real de confronto entre EUA e Coreia do Norte
    De onde a Coreia do Norte obtém dinheiro para financiar as suas armas?
    Tags:
    Rodong Sinmun, política, terceira guerra mundial, guerra nuclear, guerra, Mike Pence, Kim Jong-un, Rex Tillerson, Donald Trump, Estados Unidos, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik