16:55 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Edições do Mein Kampf, de Adolf Hitler, em exibição no Instituto de História Contemporânea da Alemanha, em Munique

    Autoridades do Japão defendem citações do 'Mein Kampf' nos manuais escolares

    © AP Photo/ Matthias Balk
    Ásia e Oceania
    URL curta
    424

    O governo do Japão acha adequada a citação de excertos do livro de Adolf Hitler “Mein Kampf” nos manuais escolares, declarou em entrevista coletiva o vice-secretário geral do governo japonês, Koichi Hagiuda.

    "Existem exemplos de utilização de materiais educativos com citações parciais de " Mein Kampf " para refletir sobre o ambiente histórico da época em que este livro foi escrito. São usadas não com sentido positivo, mas com sentido negativo ", diz Hagiuda, respondendo a pergunta sobre as referências ao livro nos manuais escolares.

    Ao mesmo tempo, o responsável japonês adicionou que "a justificação da discriminação racial contradiz o espírito da lei sobre as bases da educação e é inapropriada".

    O vice-secretário respondeu assim aos que criticaram a inclusão de citações do livro de Hitler nos manuais escolares. Segundo o governo, citar excertos de “Mein Kampf” é aceitável, corresponde à lei da educação e, por enquanto, é útil.

    “Mein Kampf” [“A Minha luta”], de Adolf Hitler, foi escrito em 1924. A obra é considerada a base ideológica do nacional-socialismo. Durante a vida do führer, o livro foi publicado com enormes tiragens. Até o ano de 1945 “Mein Kampf” foi traduzido para 18 idiomas, tendo sido vendidos mais de 12 milhões de exemplares. Em abril de 2010, o “Mein Kampf” foi incluído na lista federal de materiais extremistas na Rússia.

    Mais:

    'Mein Kampf' volta ao programa escolar no Japão
    Holanda proíbe venda de livros de colorir com imagem de Hitler
    Tags:
    educação, Mein Kampf, Adolf Hitler, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik