17:04 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Homem em Seul vê programa de televisão que mostra lançamento de míssil realizado pela Coreia do Norte,

    Coreia do Norte comenta lançamento de míssil balístico

    © AP Photo/ Ahn Young-joon
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5812006459

    Falando do último lançamento do míssil balístico, o Ministério das Relações Exteriores norte-coreano afirmou que não houve um comunicado oficial mas, mesmo que tivesse havido um lançamento, é um processo habitual que não é de surpreender, afirmou o vice-chefe do primeiro departamento da Europa da Coreia do Norte, Kim En Huo.

    Anteriormente, no domingo (16), a Coreia do Sul informou sobre um lançamento falhado do míssil norte-coreano. O tipo do míssil não está identificado, mas os especialistas não excluem que podia ser o míssil balístico de alcance médio KH-15.

    "O estimado líder supremo Kim Jong-un destacou no seu discurso de Ano Novo que os preparativos para os lançamentos de teste dos mísseis balísticos já estão na etapa de aperfeiçoamento, e nós dissemos várias vezes que serão tomadas medidas em qualquer momento, quando nosso dirigente Kim Jong-un decidir", disse Kim En Huo.

    O diplomata destacou que o arsenal nuclear corresponde a medidas de autodefesa para a Coreia do Norte e "é um direito legítimo do Estado soberano".

    "Houve a questão se nós realizámos o lançamento do míssil, mas não o anunciámos oficialmente. Mesmo se tivessemos lançado, é um processo habitual para aumentar as capacidades das forças nucleares de contenção do nosso país e não há nada de surpreendente. Nem sempre tais coisas são divulgados na imprensa", adicionou o vice-chefe do departamento.

    Mais:

    Coreia do Norte fracassa em lançamento de míssil
    Assessor de Trump afirma que 'todas opções estão na mesa' para lidar com a Coreia do Norte
    Especialista sobre Coreia do Norte: 'Eles apenas querem que os deixem em paz'
    Tags:
    míssil balístico, Kh-15, Kim Jong-un, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik