23:06 05 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    953
    Nos siga no

    China avaliou como positivo o cancelamento da visita do presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, a uma das ilhas disputadas do mar do Sul da China, declarou o porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, Liu Kang.

    Antes o presidente Duterte havia cancelado a visita agendada ao território disputado após Pequim manifestar a sua inquietação frente a tais planos. Duterte notou que aprecia a amizade com a China e que, por isso, não vai hastear a bandeira do seu país na ilha.     

    "Vimos que a situação no mar do Sul da China está melhorando, que as relações entre a China e as Filipinas estão melhores e se desenvolvendo rapidamente. Esperamos que a parte filipina trabalhe conosco e resolva as divergências de maneira adequada. A parte chinesa assinala com satisfação a intenção do presidente das Filipinas de resolver as discordâncias desta forma", disse Liu Kang.

    Na semana passada Duterte ordenou o envio de tropas para o território das ilhas disputadas. Ele declarou ainda a sua intenção de visitar uma das ilhas e hastear nela a bandeira do seu país. A visita deveria coincidir com o Dia da Independência das Filipinas, que se comemora em meados de junho.   

    No dia seguinte a China manifestou a sua inquietação com as declarações do presidente Duterte sobre as ilhas e disse ter esperança na solução das questões com Manila da maneira adequada.  

    A China e uma série de países da região, nomeadamente o Japão, o Vietnã e as Filipinas, têm divergências a respeito das fronteiras marítimas e das zonas da responsabilidade nos mares da China Oriental e da China Meridional. A China considera que as Filipinas e o Vietnã usam premeditadamente o apoio dos EUA para a escalação da tensão na região. 

    Tags:
    Mar do Sul da China, Filipinas, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar