17:31 26 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Navios militares de Taiwan

    China exige fim do acordo de armas entre EUA e Taiwan

    © AP Photo/ Wally Santana
    Ásia e Oceania
    URL curta
    182609146

    A porta-voz do Ministério do Exterior da China exige que os EUA, para manter as relações sino-americanas, ponham fim ao seu acordo com Taiwan.

    A oposição da China a qualquer acordo de venda de armas entre os EUA e Taiwan é uma posição "estável" e "clara" que Pequim tem há muito tempo defendido, disse a porta-voz Hua Chunying ao jornal Japan Times.

    A ajuda militar a Taiwan é reconhecida pelo Ministério do Exterior da China como uma ação extremamente delicada e a China espera que os líderes em Washington "compreendam" completamente o “perigo sério” de venda de armas a Taiwan.

    O fim do acordo em questão permitirá manter o Estreito de Taiwan em paz, observou Hua. O Estreito de Taiwan serve frequentemente de palco de exercícios militares com a participação do porta-aviões USS Carl Vinson da Marinha dos EUA e do porta-aviões Liaoning da Marinha do Exército de Libertação Popular da China.

    Por sua vez, os parlamentares taiwaneses saúdam a disposição da nova administração Trump de fornecer mais um lote de armas avançadas, informou o jornal South China Morning Post.

    "Saudamos esta iniciativa, mas para nós é mais importante decidir nossas próprias necessidades de armamento", afirmou o parlamentar Lu Yu-ling. Huang Wei-che, do partido de oposição, disse que Taiwan mostrará sabedoria abordando Trump com cautela devido ao seu "caráter interesseiro", observou o Post.

    Se as tendências recentes não mudarem, os EUA vão continuar a desempenhar seu papel de um dos fornecedores mais ativos do mundo do armamento sofisticado, incluindo mísseis, navios e, claro, o muito caro e gerador de altas receitas F-35.

    Um relatório recente enviado pelo Ministério de Defesa de Taiwan ao Parlamento refere que Taiwan é capaz de responder a invasões "atacando as tropas inimigas em suas bases" e "combater contra elas no mar", apontando que Pequim nunca excluiu a possibilidade de entrar em um conflito armado para reconquistar Taiwan.

    A nova encomenda de armas aos EUA deverá incluir mísseis de defesa, componentes e equipamentos para acelerar a modernização dos F-16 de Taiwan em F-16V.

    Mais:

    China nunca permitirá que Taiwan e Hong Kong se tornem independentes
    Taiwan denuncia maior ameaça militar da China
    Acidente de ônibus deixa mais de 30 turistas mortos em Taiwan
    Tags:
    venda de armas, armas, fornecimento, F-35, Liaoning, USS Carl Vinson, Donald Trump, Taiwan, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik