04:12 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    22619
    Nos siga no

    O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, declarou que a política de “paciência estratégica” em relação à Coreia do Norte está esgotada, informa a agência Yonhap.

    Tillerson declarou isso durante coletiva de imprensa em Seul no final das negociações com o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Yun Byung-se. O secretário de Estado acrescentou que estão sendo consideradas todas as medidas possíveis em diplomacia, economia e segurança em relação à Coreia do Norte.

    "Para que a Coreia do Norte atinja no futuro a segurança e prosperidade econômica, é preciso que entenda que ela deve parar desenvolvimento de armas de destruição em massa, incluindo armas nucleares e mísseis balísticos", adicionou.

    Entretanto, Tillerson não exclui a possibilidade de aplicar medidas militares contra Pyongyang, caso ameace Coreia do Sul e tropas norte-americanas que estão na península.

    "Não queremos que a situação resulte em conflito militar, mas se a Coreia do Norte realizar ações que vão ameaçar Coreia do Sul ou tropas norte-americanas, medidas de resposta serão tomadas", a agência Yonhap cita as palavras do secretário de Estado, pronunciadas no final das negociações com ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Yun Byung-se.

    Ameaças nucleares e de mísseis têm se tornado um dos temas centrais das negociações em Seul, pois, recentemente, Pyongyang realizou testes de quatro mísseis balísticos, três dos quais caíram no mar na zona econômica exclusiva do Japão.

    Mais:

    Japão simula evacuação de emergência contra possível ataque de mísseis da Coreia do Norte
    Japão lança satélite espião em meio a ameaças da Coreia do Norte
    Especialista: Coreia do Sul precisa de armas nucleares para conter Coreia do Norte
    Opinião: EUA e Coreia do Sul "ensaiam" o assassinato do líder norte-coreano
    Tags:
    armas de destruição em massa, ameaça nuclear, Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Yonhap, Yun Byung-se, Rex Tillerson, Japão, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar