07:34 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Drone chinês Yi Long, da Corporação da Indústria Aeronáutica da China (AVIC), é exibido durante a 9ª Exposição Internacional de Aviação e Aeroespacial da China em Zhuhai em 13 de novembro de 2012

    Opinião: drones ajudarão China a realizar operações militares no Pacífico

    © AFP 2019 / PHILIPPE LOPEZ
    Ásia e Oceania
    URL curta
    391
    Nos siga no

    Consórcio de foguetes espacial chinês CASIC decidiu intensificar o seu papel na fabricação e exportação de veículos aéreos não tripulados (VANT) relativamente grandes com grande autonomia de voo, relata o China Daily.

    Em uma entrevista à Sputnik China, o especialista militar russo Vasily Kashin comentou os planos da China para a produção de VANT.

    Até agora, a CASIC estava representada no mercado por seus drones táticos de série WJ, umas máquinas relativamente simples. Estes drones parecem mísseis de cruzeiro reutilizáveis com equipamento de inteligência em vez de ogivas nucleares. Eles podem ser usados para tais tarefas como a designação de alvos e correção de tiro ou avaliação dos resultados de ataques realizados. Se necessário, eles podem ser usados como simuladores de alvos aéreos em exercícios de defesa antiaérea. Algumas versões podem ser equipadas com ogivas e realizar funções de ataque.

    Nas novas condições é provável que se esteja falando de um drone mais complexo com longa autonomia de voo. A China já tem grande experiência nesta área. Cerca de um ano atrás, a televisão chinesa mostrou um protótipo do drone pouco visível Lijian, muito parecido com o RQ-170 dos EUA. No início de 2016, o aparelho já passou por testes de voo intensivos.

    A criação de um tal aparelho pouco visível e a sua entrada em serviço pode melhorar significativamente a capacidade das tropas chinesas para realizar operações de combate na região do Pacífico. Para dissuasão dos EUA a China depende de vários tipos de mísseis balísticos e de cruzeiro antinavio. Em conjunto com os mísseis balísticos antinavio, tais aparelhos podem representar uma enorme ameaça para as forças navais inimigas no ocidente do Oceano Pacífico.

    A furtividade destes drones significa que eles serão capazes de detectar um grupo de porta-aviões e provavelmente vigiá-lo por algum tempo, se mantendo invisível. Estes dispositivos são projetados para operações de contra-insurgência em conflitos de baixa intensidade e não têm nenhuma chance de sobreviver em condições de forte oposição do inimigo. Por esta razão, o potencial de exportação do novo VANT chinês pode ser bastante limitado.

    Outra prioridade declarada pela CASIC é um drone para ação na estratosfera e para além dela, provavelmente com acesso ao espaço próximo (a altitudes superiores a 100 km), o mais provável, é uma opção colateral aos trabalhos sobre novos tipos de mísseis de cruzeiro e, aparentemente, hipersônicos. O dispositivo será possivelmente proposto ao Exército Popular de Libertação da China como um meio de inteligência estratégica. A adoção de um sistema tão complexo vai exigir enormes despesas adicionais e será acompanhada por riscos técnicos. O destino deste projeto pode ser considerado mais nebuloso.

    Mais:

    Mídia: China pode neutralizar sinais de radar do THAAD
    Tags:
    VANT, militares, ogiva nuclear, mísseis, drone, tropas, China Daily, Oceano Pacífico, Irã, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar