12:52 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Lançamento de mísseis na Coreia do Norte

    'Coreia do Norte continuará teste nuclear se EUA persistirem em exercícios na fronteira'

    © REUTERS/ KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11224

    Pyongyang não vai parar os esforços para melhorar sua capacidade de ataque nuclear se os Estados Unidos e seus aliados continuarem realizando exercícios militares perto da fronteira norte-coreana, disse o embaixador da Coreia do Norte, Kim In Ryong, a repórteres nesta segunda-feira.

    O embaixador explicou que os recentes lançamentos de mísseis balísticos da Coreia do Norte eram uma questão "rotineira".

    "Enquanto os Estados Unidos e seus seguidores persistirem com sua ameaça nuclear e com os chantagem contra a Coreia do Norte e enquanto não desistirem dos exercícios de guerra que eles encenam bem na frente da República Popular Democrática da Coreia (RPDC), a RPDC continuará a aumentar sua capacidade de defesa de auto-suficiência e capacidade para um ataque preventivo com força nuclear", disse Ryong, acrescentando que os testes são um direito auto-defensivo de um Estado soberano.

    Em Ryong também disse que as resoluções do Conselho de Segurança da ONU sobre sanções contra a Coreia do Norte estão "desprovidas de fundamento jurídico".

    O embaixador destacou que a Coreia do Norte enviou um pedido ao secretário-geral da ONU, António Guterres, para organizar um fórum internacional de juristas sobre sanções impostas a Pyongyang pelo Conselho de Segurança da ONU, mas não recebeu resposta adequada.

    Mais cedo, forças norte-americanas disseram que os Estados Unidos estão implantando um esquadrão permanente de aviões-míssil Eagle MQ-1C em uma base aérea na Coreia do Sul em meio a tensões sobre os testes nucleares e mísseis balísticos dos vizinhos do norte.

    Mais:

    Estará Washington disposta a invadir Coreia do Norte?
    Será que Japão tem capacidade de conter ataques da Coreia do Norte?
    Japão emite documento contra lançamentos de mísseis por Coreia do Norte
    China propõe à Coreia do Norte 'compromisso de mísseis'
    Tags:
    MQ-1C Eagle, Conselho de Segurança da ONU, António Guterres, Kim In Ryong, Coreia do Sul, Pyongyang, Estados Unidos, República Popular Democrática da Coreia (RPDC)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik