05:20 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0180
    Nos siga no

    O ministro japonês das Relações Exteriores, Fumio Kishida, confirmou hoje sua intenção em realizar uma reunião com o homólogo russo, Sergey Lavrov, durante a reunião ministerial do G20 na Alemanha, em Bonn. Ele quer dar andamento à assinatura do tratado de paz entre os dois países, que se arrasta desde a 2ª Guerra Mundial.

    Segundo a mídia local, autoridades japonesas estavam considerando a possibilidade de organizar uma reunião entre Lavrov e Kishida, à margem da reunião dos ministros das Relações Exteriores do G20 prevista para 16-17 de fevereiro.

    "Quero discutir em detalhe as relações bilaterais [com Lavrov], e em primeiro lugar a questão da assinatura de um tratado de paz, bem como as questões urgentes da agenda internacional", disse Kishida, citado pelo agência de notícias Kyodo.

    Moscou e Tóquio não assinaram um tratado de paz depois da Segunda Guerra Mundial, quando as Ilhas Kurilas do Sul passaram a fazer parte do território soviético. Ao mesmo tempo, o Japão contesta autoridade sobre os "territórios do Norte", como os japoneses chamam as Ilhas Curilas.

    O Japão reivindica Kunashir, Iturup, as ilhas Shikotan e o grupo de ilhotas Habomai.

    As duas já tomaram uma série de medidas para normalizar as relações. Em dezembro de 2016, o presidente russo Vladimir Putin visitou o Japão para conhecer o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe e os dois líderes concordaram em iniciar o desenvolvimento da cooperação econômica na área disputada.

    Mais:

    Rússia tem plano para atividade econômica conjunta com Japão nas Curilas
    Especialista: Japão precisa tanto da Rússia como a Rússia de investimentos japoneses
    Tags:
    Kunashir, Iturup, Shikotan, Ilhas Curilas, Habomai, Japão, Rússia, Sergei Lavrov, Fumio Kishida, Shinzo Abe, Vladimir Putin, Segunda Guerra Mundial
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar