08:57 25 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Presidente filipino Rodrigo Duterte aponta a fotógrafos durante uma cerimônia de premiação dos trabalhadores do governo, no Palácio Malacanang, Manila, Filipinas. 19 de dezembro de 2016

    Duterte acusa Igreja Católica de ser 'cheia de m*rda'

    © REUTERS / EZRA ACAYAN
    Ásia e Oceania
    URL curta
    38254

    O presidente filipino, Rodrigo Duterte, exaltou-se novamente. O alvo da vez foi a Igreja Católica. Segundo ele, a instituição religiosa é corrupta e "cheia de m*rda". Para completar, o presidente das Filipinas acusou sacerdotes e bispos de abuso sexual.

    Na terça-feira (24), Duterte acusou a Igreja e seus bispos e sacerdotes de corrupção, adultério, acrescentando que, quando era estudante da Universidade Ateneo de Davao, chegou a ser abusado por um bispo. Ele também disse que três secretários do gabinete foram molestados.

    Ao discursar para as famílias dos oficiais das Forças de Ação Especial que morreram em Mamasapano em 2015, Duterte aconselhou que a multidão lesse "Altar dos Segredos" de Aries Rufo para descobrir a verdade sobre os representantes da Igreja, prometendo abandonar a presidência se estivesse mentindo. Ele acrescentou que poderia escrever seu próprio livro sobre a Igreja, intitulado "Hipocrisia".

    "Eu desafio a Igreja Católica. Você é cheia de m*rda. Você cheira mal, é corrupta e tudo mais", exaltou-se.

    Ele acusou a Igreja de corrupção, e a criticou por ter pedido previamente ao governo um carro Pajero. "Vocês não têm vergonha de vocês mesmos?", contestou. "Esse [carro] é muito caro. Muitas pessoas não têm o que comer."

    "Filho de p*ta, os idiotas aceitaram", acrescentou.

    Além disso, Duterte apontou que há uma semelhança entre ele e a Igreja Católica: prática de adultério. Ele destacou que o bispo Teodoro Bacani tinha duas esposas, assim como ele.

    Durante o discurso, o presidente também dedicou algum tempo para defender sua dura guerra contra as drogas, marcada pelas alegações de execuções extrajudiciais.

    Funcionários da Igreja estão entre os que criticam o presidente por sua postura. Recentemente, o bispo Broderick Pabillo pediu para a Igreja se posicionar contra a morte de 6 mil pessoas em resultado da campanha contra as drogas de Duterte.

    Segundo Duterte, ele venceu as eleições apesar das advertências da Igreja contra ele.

    Mais:

    Presidente filipino: 'Maioria dos norte-americanos são idiotas'
    Presidente das Filipinas ameaçou ‘colocar fogo na ONU’
    Presidente das Filipinas pode ter parentes ligados com Daesh
    Tags:
    abuso sexual, corrupção, Igreja Católica, Rodrigo Duterte, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik