20:33 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    972
    Nos siga no

    Aviões militares chineses entraram na Zona de Identificação de Defesa Aérea Coreana (KADIZ) diversas vezes no ano passado, declarou na terça-feira (10) o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul.

    Na segunda-feira (9), cerca de 10 aviões militares chineses, inclusive bombardeiros e um avião de alerta precoce, entraram na KADIZ por algumas horas, das 23h00 às 04h00 (horário de Brasília), levando a Coreia do Sul a enviar como resposta 10 caças F-15K e KF-16.

    "Aviões militares chineses estavam acostumados a entrar na KADIZ principalmente perto do rochedo de Socotra. No passado, a penetração de aviões chineses na KADIZ era muito rara", disse o oficial do Estado-Maior Conjunto citado pela agência de notícias Yonhap.

    Segundo o Estado-Maior Conjunto, o Ministério da Defesa da Coreia do Sul está analisando as causas da penetração, enquanto as autoridades chinesas declararam que o avião realizava exercícios militares.

    O rochedo de Socotra, controlado por Seul, fica a 149 km da ilha mais meridional sul-coreana, Marado, e 247 km da ilha chinesa mais próxima, Tongdao. No rochedo de Socotra existem algumas facilidades científicas sul-coreanas.

    Em 2013 a Coreia do Sul expandiu a KADIZ para abranger o rochedo depois que a China incluiu-o na sua zona de identificação de defesa aérea, que permite ao país identificar aviões não autorizados que podem colocar problemas de segurança.

    Mais:

    EUA deslocarão 24 helicópteros de combate para a Coreia do Sul
    Mídia: EUA e Coreia do Sul pretendem criar brigada para eliminar Kim Jong-un
    Tags:
    defesa aérea, avião, disputa, violação, Coreia do Sul, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar