11:23 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Mulheres de conforto

    Estátua de 'mulher de conforto' causa rusgas diplomáticas entre Japão e Coreia do Sul

    © AFP 2019 / STR / YONHAP
    Ásia e Oceania
    URL curta
    16112

    O governo japonês considera rever acordos como forma de retaliação pela estátua representando escravas sexuais, instalada em frente ao consulado do país na Coreia do Sul.

    O Japão convocou seu embaixador na Coreia do Sul para consultas, após a instalação de uma estátua de uma "mulher de conforto" instalada por ativistas sul-coreanos na porta consulado japonês em Busan.

    O porta-voz do governo, Yoshihide Suga, disse que a estátua tem impacto negativo sobre as relações entre os dois países e viola a Convenção de Viena, que define as regras para a diplomacia. A suspensão de acordos como forma de retaliação não foi descartada.

    As mulheres de conforto foram escravas sexuais nos bordéis militares japoneses durante a II Guerra Mundial, vindas sobretudo da China e da península da Coreia. Calcula-se que cerca de 200 mil foram abusadas durante todo o período de guerra.

    Em 2015, os dois países assinaram um acordo no qual o Japão se desculpou pelo episódio e pagou mais de US$ 8 milhões para o governo como forma de indenização às vítimas sobreviventes.

    A estátua foi instalada no fim de dezembro, em meio a agitação política vivida na Coreia do Sul.

    Mais:

    Japão começa construção de um 'novo país'
    Coreia do Sul lança por engano mísseis antinavio no mar do Japão
    Japão vai monitorar de perto a movimentação do único porta-aviões chinês
    Tags:
    Convenção de Viena, II Guerra Mundial, Yoshihide Suga, Busan, Japão, China, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar