15:05 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    492
    Nos siga no

    O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, afirmou que matava com as suas próprias mãos os suspeitos de vários crimes quando era prefeito da cidade de Davao, comunica a agência Agence France-Presse.

    O presidente Duterte, eleito em maio, se manifesta a favor de uma luta de larga escala contra os consumidores e traficantes de substâncias proibidas. De acordo com os recentes dados da polícia, ao longo dos últimos meses foram mortos no país por volta de 3 mil pessoas ligadas ao tráfico de drogas.

    "Em Davao, o fazia pessoalmente. Apenas para mostrar aos moços [à polícia] que se eu o posso fazer, não há razão para eles não poderem", confessou Duterte.

    "Andava por Davao de moto e patrulhava as ruas. Para dizer a verdade, procurava por alguma escaramuça para matar alguém", disse o presidente filipino ao adiantar que não planeja suspender sua campanha já iniciada.

    Rodrigo Duterte foi prefeito de Davao ao longo de 7 mandatos. No total, ele ocupou este cargo durante 22 anos.

    A comunidade internacional tem várias vezes repudiado as medidas de combate ao tráfico de drogas nas Filipinas. Os especialistas da ONU em direitos humanos apelaram para cessar os assassinatos desordenados, especialmente em relação aos suspeitos que não foram alvo de um processo penal pleno.

    Mais:

    Guarda pessoal de Duterte atacada: sete guarda-costas feridos
    'Duterte, o Charmoso': Chanceler da Nova Zelândia elogia presidente filipino
    Rodrigo Duterte: 'Até fim do meu mandato quero tropas estrangeiras fora das Filipinas'
    Tags:
    patrulhamento, guerra às drogas, polícia, ONU, Rodrigo Duterte, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar