11:21 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras chinesas e norte-americanas

    Administração de Trump cobiçará hegemonia regional no mar do Sul da China, diz pesquisa

    © AP Photo/ Ng Han Guan, Pool
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4122344

    Nesta sexta-feira (25), um grupo de pesquisa do governo chinês elaborou um relatório, onde indica que os EUA vão buscar “hegemonia regional” no mar do Sul da China durante o mandato do presidente eleito, Donald Trump.

    O relatório elaborado pelo Centro de Estudos sobre o mar do Sul da China — da Universidade de Nanjing, prevê que um dos pontos centrais da política externa dos EUA durante a administração de Trump será "o controle absoluto" da região disputada.

    Embora Trump não tenha falado muito do mar do Sul da China ao longo da sua campanha eleitoral, o chefe da organização, Wu Shicun, comentou:

    "Haverá uma virada radical na política dos EUA no mar do Sul da China."

    Tratando-se da China, o presidente eleito procurou dar atenção aos aspetos econômicos das relações sino-americanas, acusando o país de ser "manipulador de moeda" e ameaçando aplicar tarifas aduaneiras nos produtos chineses importados.

    Respondendo às ameaças de Trump, Pequim afirmou que faria valer dos seus direitos comerciais de acordo com os regulamentos tarifários da Organização Mundial do Comércio. O vice-representante dos assuntos do comércio internacional, Zhang Xiangchen, disse na quinta-feira (24) durante coletiva de imprensa:

    "Eu acredito que, depois de Trump assumir o cargo, farão com que ele se lembre de que os EUA devem respeitar seus compromissos como membro da Organização Mundial do Comércio. E sendo membro da OMC também, a China tem o mesmo direito de proteger seus direitos <…>."

    Mesmo Filipinas, Brunei, Malásia, Vietnã e Taiwan possuindo reivindicações territoriais no mar do Sul da China, Pequim dá mais atenção e se indigna mais facilmente com as tentativas de Washington de impedir a crescente influência chinesa na região.

    Zhu Feng, diretor do Centro de Estudos sobre o mar do Sul da China, Universidade de Nanjing, disse durante apresentação do relatório que deveria haver "mais continuidade do que mudanças" durante o mandato de Trump. Segundo ele, tudo indica que Trump seguirá o rumo tradicional dos republicanos que assumiram o poder antes, simplesmente aumentando as despesas militares no Pacífico.

    O especialista destacou que o respectivo relatório não representa um tiro de aviso contra Washington, mas, sim, a tentativa de evitar uma corrida armamentista entre as duas maiores economias mundiais.

    Mais:

    China testa futuro político de Donald Trump na Ásia
    Durante o mandato de Trump, situação na Ásia-Pacífico pode se tornar mais perigosa
    Porta-aviões USS Ronald Reagan retorna ao Japão após patrulhar região da Ásia-Pacífico
    Tags:
    tarifas, comércio, segurança regional, hegemonia, cooperação bilateral, OMC, Donald Trump, Mar do Sul da China, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik